quinta-feira, março 27, 2008

Maçons


FATOS DA HISTÓRIA





















DA MAÇONARIA



** MAÇONARIA: MAIS ANTIGA E MAIOR **



A Maçonaria é a mais antiga e, de longe, a maior irmandade
do mundo. Suas LOJAS se espalham por todos os rincões do planeta e pode-se
afirmar que o sol nunca se põe no firmamento da Loja Maçônica.
A
Maçonaria é
tão antiga que muitos estudiosos chegam a afirmar que, de alguma
forma, ela
sempre teria existido, perdendo-se no tempo o local e a época de
sua origem.
Existem evidências de que mesmo antes de Cristo já teria
existido alguma espécie
de fraternidade nos moldes maçônicos. A Maçonaria
sobreviveu a várias fases de
transição que tiveram lugar durante a Idade
Média.
Durante o período
medieval a palavra "livre" foi prefixada ao
nome "pedreiro" (formando a
expressão "pedreiro-livre", em inglês =
freemason; em francês = franc-mason;
alemão = freimaurer) porque, possuindo
conhecimentos e técnicas não encontrados
em poder de outros, aqueles homens
eram muito mais trabalhadores livres do que
servos vinculados, e tinham a
liberdade de viajar de um país para outro. Os
maçons (pedreiros-livres)
construíram a maioria das catedrais góticas e outros
prédios públicos na
Europa continental e na Inglaterra.
Os maçons
constituíram uma
organização estritamente operativa (ou seja, de pedreiros
trabalhadores), e
se mantiveram unidos pelos elos das guildas de então até
aproximadamente o
século XVI. Naturalmente, para se preservarem de imposturas,
desenvolveram
modos peculiares de reconhecimento e de identificação de seu
trabalho. Daí,
em princípios do século XVII, com o fim do período de construção
das grandes
catedrais, homens de relevância no meio social foram admitidos como
"pedreiros aceitos" ou "maçons aceitos". Em breve os "maçons aceitos"
acabaram
por tornarem-se maioria, passando, assim, a Maçonaria de operativa
a filosófica
e especulativa.



LOJA MAÇÔNICA



A organização básica da Maçonaria é a Loja Maçônica,
também denominada loja simbólica, loja azul ou loja obreira. É a loja que
procede a iniciação (admissão de candidato a membro da maçonaria) concedendo
os
graus de aprendiz, companheiro e de mestre maçom.




O SISTEMA DE GRANDE LOJA



Em 24 de junho de 1717, em Londres, os membros de quatro
Lojas reuniram-se para formar a Grande Loja da Inglaterra. É a partir desse
fato
histórico que toda a maçonaria moderna encontra a origem de seu sistema
de
governo baseado em Grandes Lojas. Presentemente existem mais, no mundo,
de 300
Grandes Lojas, às vezes com a denominação de Grande Oriente. No
Paraná estão
sediadas 4 Grandes Lojas: o Grande Oriente do Estado do Paraná,
a Grande Loja do
Paraná, o Grande Oriente do Paraná e a Grande Loja Unida do
Paraná (em ordem de
antigüidade), congregando cerca de 230 Lojas e cerca de
10.000 maçons em
atividade.
Nos Estados Unidos a maçonaria chegou por
volta de 1730 e seus
membros tiveram relevante papel nos fatos da história
daquele país. George
Washington, Thomas Jefferson e Benjamin Franklin foram
alguns dentre eles.
A
cédula de um dólar apresenta diversos símbolos
maçônicos, identificados pelos
iniciados e estudiosos.






No Brasil a maçonaria esteve presente já na Inconfidência Mineira, da qual
integrantes eram maçons iniciados em Lojas na Europa e Estados Unidos. A
maçonaria teve relevante papel em nossa história, especialmente nos
acontecimentos do século passado, onde os maçons foram a vanguarda dos
movimentos pela independência, pela abolição da escravatura e pela
proclamação
da República. Maçons famosos daqueles tempos foram José
Bonifácio, Gonçalves
Ledo, Dom Pedro I, Benjamin Constant, Casemiro de
Abreu, Campos Sales, Padre
Diogo Antôni Feijó, Eusébio de Queiroz, Rangel
Pestana, Francisco Gê de Acaiaba
Montezuma, Marechal Hermes da Fonseca, José
da Silva Lisboa (Visc. de Cayrú),
José do Patrocínio, Joaquim Nabuco, José
Maria da Silva Paranhos (Juca Paranhos,
Visconde do Rio Branco), Lauro
Sodré, Luiz Alves de Lima e Silva (Duque de
Caxias), Deodoro da Fonseca,
Nilo Peçanha, Nunes Machado, Prudente de Morais,
Quintino Bocayuva,
Garibaldi, Floriano Peixoto, Silva Jardim, Rui Barbosa,
Carlos Gomes e
muitos outros.




Dentre os que viveram no Paraná: Dario Vellozo, Emiliano Perneta, Des.
Athos Vellozo, Euclides Bandeira, General Gomes Carneiro, Saldanha Marinho,
Pamphilo de Assumpção, Generoso Marques, Marechal Cardoso Junior, Trajano
Reis,
Jaime Reis, Sebastião Paraná, Castorino Rodrigues, Silas Pioli, Hugo
Simas,
Ubaldino do Amaral, Visconde de Taunay, Vieira Neto, Couto Pereira e
tantos
outros cujos nomes as ruas e praças estão a preservar.

** SEGREDOS
MAÇÔNICOS **

Ao contrário do que muitos acreditam, a
maçonaria não é uma
sociedade secreta. Ela não oculta sua existência, nem a
de seus filiados. Não
ocorrem tentativas de encobrir seus propósitos,
finalidades e princípio. Mais de
30.000 livros já foram escritos a respeito
da maçonaria, sendo certo que você
pode encontrar alguns deles na Biblioteca
Pública, ou à venda em livrarias, e
ficará sabendo que se trata de uma
organização que tem como principais
ensinamentos o Amor Fraternal, a
Solidariedade e a Busca da Verdade. Por sua
vez, os regulamentos da
Maçonaria são publicados para conhecimento de qualquer
um e seus documentos
constitutivos são registrados em cartório e, portanto,
públicos.




** MAÇONARIA E RELIGIÃO **



A Maçonaria não é uma religião, conquanto
tenha
caráter religioso. Não pretende tomar o lugar da religião de ninguém,
tampouco substituir as crenças religiosas de seus membros.
Através, de
toda
a história da Maçonaria, protestantes, judeus, católicos, maometanos,
hindús,
budistas e outros nada encontraram na Maçonaria que fosse
incompatível com suas
convicções religiosa. Um requisito essencial do
candidato à Maçonaria é o de que
acredite em um Ser Supremo.



** FILIAÇÃO **



A filiação é permitida a homens
adultos, sem preconceito de raça, cor ou
credo, mas se exige que o candidato
goze de boa reputação, seja de bom
caráter e que acredite na existência de um
Ser Supremo. Um homem deve
tornar-se maçom por seu livre arbítrio. A ninguém
será pedido que se filie.
Que cada um faça sua escolha!
Uma das antigas
regras da Maçonaria é que
Maçons não devem arregimentar novos membros. Alguém
que deseje ser admitido
deve pedir informações a alguma pessoa que julgue ser
maçom ou diretamente a
uma Organização
Maçônica.
O
Candidato deve ter mais de 21 anos, aptidão mental e física,
além de boa
formação moral. Após pedir ingresso será procedido um processo de
investigação sobre sua vida, que resultará na recomendação para que seja
aprovada ou rejeitada sua admissão.

Através das informações
anteriores, você já teve algum conhecimento sobre a Maçonaria, de seus
propósitos, suas diretrizes e organização.
Veja mais alguns detalhes, já
mais profundos, e que retratam, por assim dizer, a base filosófica da grande
Confraria, que une tantos homens de todo o globo, com os mesmos anseios e
aspirações e um mesmo desejo de participar da longa caminhada da humanidade
em
busca de um mundo melhor.
A Maçonaria é uma sociedade, uma escola, um
sistema, com características especiais e objetivos bem definidos, cujas
origens
antiquíssimas, se diluíram no decorrer dos tempos e, dando o seu
caráter
hermético, não permitiram relatos suficientes para traçar com
clareza, seu longo
caminho.
É uma sociedade onde todos são irmãos,
vivendo em harmonia e
igualdade, ligados por laços de recíproca confiança,
amizade e estima,
estimulando-se, sempre, na prática de virtudes.
É uma
escola na qual cada
um, abeberando-se continuamente do conhecimento e da
verdade, busca ser cada vez
mais sábio e compenetrado do seu papel, na luta
por uma comunidade mais
esclarecida, mais justa e mais feliz.
É um
sistema DE ÉTICA E DE MORAL,
fundamentado em sólida filosofia social e
espiritual, em que seus adeptos,
inspirados nos elevados sentimentos de amor
fraternal e filantrópico, almejam
atingir o máximo aperfeiçoamento, em
termos de cidadania, de conduta, de
respeito e amor ao próximo e de
reverência para com o Ser Supremo.
É um
conjunto de princípios, um corpo
de doutrina, uma sistematização de
conhecimentos, compreendendo um aspecto
interno esotérico, mental e espiritual,
de natureza íntima, e outro aspecto
externo e visível, exotérico, constituído
por seus símbolos, ritos e
cerimoniais.
O primeiro, esotérico, constituído
por seus símbolos, cujo
fulcro é a prevalência da Verdade, do Bem, da Sabedoria
e da Justiça,
fundamenta o espírito religioso da maioria das crenças da
humanidade.
O
outro, exotérico, sólido alicerce que tem mantido praticamente
íntegra a
Maçonaria, e que possui certo caráter secreto, sedimenta-se no Templo,
local
sagrado em que se reúnem os irmãos, nos modos de reconhecimento entre
eles,
na ritualística que preside os trabalhos. Estes, não devem ser de amplo
conhecimento dos não iniciados, ficando restrito aos irmãos que, a respeito
deles devem manter conveniente sigilo.
Já, acerca dos primeiros, que
dizem
respeito aos mais valiosos princípios fundamentais, éticos e morais,
que
lastreiam o comportamento dos verdadeiros maçons, esses podem, sempre,
ser
mostrados a público, demonstrando, abertamente, que todos,
indiscriminadamente,
por eles se devem pautar.
Agora, numa ponderada
introspecção, faça um
balanço da escala de valores com os quais você se
coaduna e pergunte-se,
seriamente.
- Não será essa Organização aquela
que preenche os meus anseios
e aspirações e na qual, em comunhão com os meus
semelhantes, eu consiga obter o
que sempre almejei, em termos de
amadurecimento, ampliação de conhecimento,
oportunidade de ser útil,
condições de propugnar pelos mais sadios princípios
éticos e morais, de
buscar o desconhecido?!

--------------------------------

** MAÇONARIA: **

Origem

Especula-se que a Maçonaria teria nascido do trabalho dos construtores de
catedrais medievais, que organizavam-se criando sua própria sociedade, a
então
Maçonaria Operativa. Estes pedreiros deslocavam-se continuamente de
canteiros em
canteiros (lodges), livres da autoridade das corporações, da
nobreza e da
Igreja, e sem compromisso de pagarem impostos. Por isto, o nome
de Pedreiros
Livres (freemasons ou franc-maçon), cuja importância se
desenvolveu do século
XII ao XIV.




Com o Renascimento, o Protestantismo opõe-se à Igreja Católica, abalando Roma
e provocando uma ruptura dentro do Mundo Cristão. Galileu, baseando suas
idéias
na ciência e na matemática, abriu aos pesquisadores de sua época um
novo mundo e
provou que o Universo era infinito. A Ciência progrediu
rapidamente e uma
divisão foi estabelecida entre o dogma da religião e o
mundo de razão.
No
fim do século XVII, surgiu a idéia de um deísmo que,
pouco a pouco, conduziu à
noção de um Criador, como "Grande Arquiteto",
criando um mundo de acordo com
regras imutáveis.
Maçonaria Especulativa
(Maçonaria Moderna)

Possivelmente, a Moderna Maçonaria tenha se
originado na Escócia para
onde foram, segundo algumas lendas, diversos
membros templários, fugindo da Inquisição da Igreja Católica. Eles teriam se associado à
Guildas Maçônicas passando a estas, vários de seus conhecimentos filosóficos
e
esotéricos. O próprio Robert de Bruce, o rei que libertou a Escócia da
dominação
inglesa, pertencia à sociedade maçônica.
Como se vê, a
transição da
Maçonaria Operativa para a Maçonaria Especulativa (forma como
esta organização
apresenta-se hoje) dá-se de forma imperceptível. As Lojas
de Maçons Operativos
foram progressivamente recebendo membros que não
pertenciam ao ofício da
construção (membros da nobreza, burguesia e clero),
que eram chamados de "Maçons
Aceitos", e que podiam participar de suas
discussões após serem iniciados.
No início do século XVIII aparece a
franco-maçonaria moderna, com orientação
interna baseada no Livro das
Constituições publicado em 1723 por James Anderson,
que exerceu influência
internacional no pensamento das sociedades modernas,
difundindo-se
principalmente, nos países anglo-saxônicos.
A evolução da
Maçonaria
Especulativa é marcada, então, por uma secularização característica
contendo, de acordo com a ideologia das Constituições de Anderson, um
fundamento
no qual todos os homens parecem concordar: o deísmo, que é uma
forma de religião
natural, livre de todo dogma e que busca a felicidade em
qualquer lugar. Outro
fato importante que influencia a maçonaria no século
XVIII, é a tendência à
universalidade que se manifesta por uma abertura
muito próxima aos pensamentos
dos Iluministas, caracterizados pelo respeito
à tolerância e à fraternidade. A
Revolução consagrou este estado de
espírito, manifestado por muitos maçons, com
a defesa dos Direitos Humanos e
do Cidadão, a luta incansável contra toda forma
de escravidão, e a rejeição
de todo o dogmatismo.
A maçonaria teve
influência decisiva em grandes
acontecimentos mundiais, tais como a Revolução
Francesa e a Independência
dos Estados Unidos.

Maçonaria -
Características Gerais

A
Maçonaria trata-se de uma associação
semi-secreta, difundida no mundo todo,
que adota os princípios de fraternidade e
da filantropia entre seus membros.
Ela é considerada semi-secreta devido ao
conhecimento mundial de sua
existência, embora muitos aspectos permaneçam
ocultos aos não membros de sua
sociedade. No cotidiano os maçons se comunicam
através de sinais secretos,
senhas e cumprimentos especiais.
Ela é composta
de homens que se iniciam
através de rituais, incluindo juramentos de fidelidade
e uma série de
simbolismos, onde a moral, a fraternidade e a retidão são
representadas pelo
livro sagrado, pelo compasso e pelo quadrado.



Os Maçons são divididos e organizados em Lojas. Existem as Grandes Lojas
(normalmente distribuídas por Estados) que são responsáveis pela jurisdição
das
menores Lojas (também chamadas de Lojas Simbólicas, distribuídas por
cidades, ou
em alguns casos, bairros ou comunidades). Em suma, Loja
Maçônica, é o lugar ou a
reunião em que se congregam os Maçons para um
trabalho específico.






Para ser um maçom, o indivíduo não precisa ser de uma específica religião,
raça ou segmento social. Ele precisa apenas acreditar em um ser único e
supremo,
do qual os Maçons chamam de "Grande Arquiteto do Universo", ou
simplesmente
Deus. Além disso, é preciso ser de boa índole e caráter,
adorador da ordem e da
justiça, em outras palavras, ser um cidadão exemplar.
Um Maçom indicará o
possível integrante, para seu Mestre. Esse novo
integrante será investigado
minuciosamente para que não haja dúvida de que é
um homem íntegro. O Mestre irá
analisar o pedido de ingresso, juntamente com
os outros Maçons da Loja, que
farão uma votação para decidirem se o novo
integrante será aceito na Ordem. Após
ter ingressado na sociedade, qualquer
deslize moral ou das regras impostas que o
integrante venha a cometer, será
extinguido e o Maçom que o indicou poderá ser
punido. Todo Maçom deve seguir
a doutrina histórica, também chamada de Landmarks
(Veja o Texto Complementar Landmarks).
Antes de 1893 a filiação
maçônica só era facultada aos adultos do sexo
masculino. Naquele ano uma
Loja da França procedeu à admissão de uma mulher em
seus quadros, episódio
que deu origem a Lojas Maçônicas mistas, que se reuniram
e formaram a ordem
mista internacional "O Direito Humano". Posteriormente outras
Lojas mistas
foram surgindo e hoje existe até mesmo Potência Maçônica Feminina.
Mas
atualmente, ainda há restrição para o sexo feminino ingressar na Maçonaria.
Para saber mais, veja a matéria Grão-mestres de
saia da revista Isto É.
O aprendizado maçom está dividido por etapas.
Cada etapa é desenvolvida
numa Câmara própria, com seus respectivos graus. A
Maçonaria universal
compreende basicamente os graus de Aprendiz, Companheiro e
Mestre que são
das Lojas Simbólicas (1º ao 3º grau). Além dela existem: Lojas de
Perfeição
(do 4º ao 14º grau), Capítulos (do 15º ao 18º grau), Conselhos de
Kadosch
(do 19º ao 30º grau), Consistórios (31º e 32º graus) e Supremo Conselho
(33º
grau). Para maiores detalhes de cada uma, veja o Texto Complementar Hierarquia Maçônica.




Os ensinamentos maçônicos são ministrados através de rituais que, contém
princípios de todas as "Artes Iniciáticas", como o hermetismo, a cabala, o
simbolismo, além dos conceitos tradicionais sobre as cores, os números e as
lendas antigas. Nos ritos maçônicos fundem-se o simbolismo das Iniciações
primitivas, os ensinamentos Rosa-Cruzes dos antigos filósofos, do
pitagorismo,
dos templários, do judaísmo, do cristianismo, etc., daí a sua
riqueza fora do
comum, se comparada a outras instituições fraternas.

séculos, a Maçonaria
sofre um certo preconceito, principalmente de algumas
religiões. Isso se deve à
idéia de associação misteriosa e secreta que a
Maçonaria passa para os leigos.
Desse modo, já foi associada à seitas
satânicas, práticas macabras e até mesmo à
grandes conspirações.
Segundos os próprios maçons, o objetivo da Maçonaria é
fazer com que
seus adeptos, sejam homens que busquem a evolução espiritual e
intelectual,
contribuindo com a humanidade, e ajudando seus semelhantes a também
evoluírem em suas vidas. Mas para muitos, a Maçonaria continua sendo uma
incógnita, assim como seus verdadeiros intuitos; transformando-se deste
modo,
num alvo de grande curiosidade, que continuará alimentando a
imaginação das
pessoas através dos séculos.

** TEMPLARIOS: **

As
Cruzadas

No
ano 1071 os turcos mulçumanos tomaram Jerusalém. Na
Europa, a Igreja Católica
organizou expedições militares em direção à Terra
Santa, com o objetivo oficial
de reconquistar os territórios sagrados de sua
religião. Essas expedições foram
denominadas Cruzadas, pelo fato de que seus
peregrinos usavam uma cruz nas
vestimentas e bandeiras.
Com a decadência
do sistema feudal europeu,
tornar-se um cruzado e partir para o Oriente em
busca de terras e riquezas era
uma alternativa considerável. Assim, a maior
parte dos soldados cruzados era
composta por camponeses e mendigos. Isso
sugere que havia motivos comerciais e
políticos camuflados sob o objetivo
religioso. Além disso, os mulçumanos não se
opunham a peregrinação cristã
até Jerusalém. Havia apenas pequenos conflitos
entre estes grupos distintos.
Os cristãos solicitaram ao Papa Urbano II que os
ajudasse nessas batalhas. O
Papa percebeu neste pedido um pretexto para ampliar
os domínios e a riqueza
da Igreja. Assim, organizou e enviou o primeiro
contingente cruzado.
A
primeira Cruzada partiu em novembro de 1097 e contou
com um apoio intenso da
população. Em 1212 promoveu-se até mesmo a Cruzada das
Crianças. Num momento
de declínio do exército cristão em terras orientais,
milhares de meninos
foram levados na convicção de que a providência Divina daria
a eles o que
grandes e poderosos esquadrões não foram capazes de obter. A
maioria dos
garotos morreu doente ou em naufrágios durante a viagem. Os poucos
que
chegaram ao destino foram mortos ou escravizados pelos mulçumanos. Ao todo,
foram organizadas oito Cruzadas até 1270, quando os cristãos viram-se
obrigados
a deixarem a Palestina e outros territórios conquistados.



Os combates entre cristãos e mulçumanos
são considerados por alguns
pesquisadores como a primeira Guerra Mundial,
pois atingiu a Europa, Ásia e
África. Nesse período, várias Ordens foram
fundadas para garantir a peregrinação
cristã e a posse das terras: Joaninos,
Pobres Cavaleiros de Cristo, Teutônica,
Porta-Espada entre outras.


A Ordem dos Pobres Cavaleiros de Cristo

No ano 1118,
Jerusalém já era um território cristão. Assim, nove monges
veteranos da
primeira Cruzada, entre eles Hugh de Payen e Gogofredo de Saint
Omer,
dirigiram-se ao rei de Jerusalém Balduíno I e anunciaram a intenção de
fundar uma ordem de monges guerreiros. Dentro de suas possibilidades, se
encarregariam da segurança dos peregrinos que transitavam entre a Europa e
os
territórios cristãos do Oriente. Os membros fizeram votos de pobreza
pessoal,
obediência e castidade.




Os denominados Pobres Cavaleiros de
Cristo se instalaram numa parte do
palácio que foi cedida por Balduíno, um
local que outrora foi o Templo de
Salomão. Por isso ficaram conhecidos como
Cavaleiros do Templo, ou Cavaleiros
Templários. Apenas em 1127 no Concílio
de Troyes, o Papa Honório II outorgou a
condição de Ordem, concedendo um
hábito branco com uma cruz vermelha no peito. O
símbolo era um cavalo
montado por dois soldados, numa alusão a pobreza.
A
Ordem desenvolveu
uma estrutura básica e se organizou numa hierarquia composta
de sacerdotes
até soldados. A esta altura, constituída não apenas por religiosos
mas
principalmente por burgueses, os Templários se sustentavam através de uma
imensa fortuna que provinha de doações dos reinados.
Durante um período
de
quase dois séculos, a Ordem foi a maior organização Militar-Religiosa do
mundo.
Suas atividades já não estavam restritas aos objetivos iniciais. Os
soldados
templários recebiam treinamento bélico; combatiam ao lado dos
cruzados na Terra
Santa; conquistavam terras; administravam povoados;
extraíam minérios;
construíam castelos, catedrais, moinhos, alojamentos e
oficinas; fiscalizavam o
cumprimento das leis e intervinham na política
européia. Além de aprimorarem o
conhecimento em medicina, astronomia e
matemática. Houve até mesmo a criação de
um sistema semelhante ao dos bancos
monetários atuais. Ao iniciar a viagem para
a Terra Santa, o peregrino
trocava seu dinheiro por uma carta de crédito nominal
que lhe era restituída
em qualquer posto templário. Assim, seus bens estavam
seguros da ação de
saqueadores. O poder dos Templários tornou-se maior que a
Monarquia e a
Igreja.
As seguidas derrotas das Cruzadas no século XIII,
comprometeram
a atividade principal dos Templários, e a existência de uma Ordem
Militar
com tais objetivos já não era necessária. Neste mesmo período, o Rei
Felipe
IV - O Belo - comandava a França. Diferente da maioria dos monarcas que
eram
subalternos à Igreja, Felipe se engajava em campanhas aliadas ao Clérigo,
em
troca de benefícios políticos.
Felipe IV devia terras e imensas somas em
dinheiro aos Templários. Assim, propôs ao arcebispo Beltrão de Got uma troca
de
favores. O monarca usaria sua influência para que o religioso se tornasse
Papa.
Por sua vez, Beltrão de Got se comprometeria a exterminar a Ordem dos
Templários
assim que alcançasse o papado. Apenas um Papa possuía poder
político para
fazê-lo. No ano de 1305, Beltrão de Got sobe ao Trono de São
Pedro como o Papa
Clemente V.
Neste momento tinha início as acusações
contra os cavaleiros e a
implacável perseguição em toda a Europa. O processo
inquisitório contra os
Templários se estendeu por vários anos sob torturas e
acusações diversas, como
heresia, idolatria, homossexualismo e conspiração
com infiéis. Os condenados
eram levados à fogueira da Inquisição. Na França, o último Grão-Mestre da Ordem, Jacques
de Molay, e outros 5 mil cavaleiros foram encarcerados pelos soldados do Rei
Felipe. Na Grã-bretanha, a Ordem foi dissolvida pelo Rei Eduardo II. Na
Alemanha
e Suíça, os Cavaleiros foram declarados inocentes mas a Ordem
também foi
suprimida.







Os denominados Pobres Cavaleiros de Cristo se instalaram numa
parte do palácio que foi cedida por Balduíno, um local que outrora foi o
Templo
de Salomão. Por isso ficaram conhecidos como Cavaleiros do Templo, ou
Cavaleiros
Templários. Apenas em 1127 no Concílio de Troyes, o Papa Honório
II outorgou a
condição de Ordem, concedendo um hábito branco com uma cruz
vermelha no peito. O
símbolo era um cavalo montado por dois soldados, numa
alusão a pobreza.
A
Ordem desenvolveu uma estrutura básica e se
organizou numa hierarquia composta
de sacerdotes até soldados. A esta
altura, constituída não apenas por religiosos
mas principalmente por
burgueses, os Templários se sustentavam através de uma
imensa fortuna que
provinha de doações dos reinados.
Durante um período de
quase dois
séculos, a Ordem foi a maior organização Militar-Religiosa do mundo.
Suas
atividades já não estavam restritas aos objetivos iniciais. Os soldados
templários recebiam treinamento bélico; combatiam ao lado dos cruzados na
Terra
Santa; conquistavam terras; administravam povoados; extraíam minérios;
construíam castelos, catedrais, moinhos, alojamentos e oficinas;
fiscalizavam o
cumprimento das leis e intervinham na política européia. Além
de aprimorarem o
conhecimento em medicina, astronomia e matemática. Houve
até mesmo a criação de
um sistema semelhante ao dos bancos monetários
atuais. Ao iniciar a viagem para
a Terra Santa, o peregrino trocava seu
dinheiro por uma carta de crédito nominal
que lhe era restituída em qualquer
posto templário. Assim, seus bens estavam
seguros da ação de saqueadores. O
poder dos Templários tornou-se maior que a
Monarquia e a Igreja.
As
seguidas derrotas das Cruzadas no século XIII,
comprometeram a atividade
principal dos Templários, e a existência de uma Ordem
Militar com tais
objetivos já não era necessária. Neste mesmo período, o Rei
Felipe IV - O
Belo - comandava a França. Diferente da maioria dos monarcas que
eram
subalternos à Igreja, Felipe se engajava em campanhas aliadas ao Clérigo,
em
troca de benefícios políticos.
Felipe IV devia terras e imensas somas em
dinheiro aos Templários. Assim, propôs ao arcebispo Beltrão de Got uma troca
de
favores. O monarca usaria sua influência para que o religioso se tornasse
Papa.
Por sua vez, Beltrão de Got se comprometeria a exterminar a Ordem dos
Templários
assim que alcançasse o papado. Apenas um Papa possuía poder
político para
fazê-lo. No ano de 1305, Beltrão de Got sobe ao Trono de São
Pedro como o Papa
Clemente V.
Neste momento tinha início as acusações
contra os cavaleiros e a
implacável perseguição em toda a Europa. O processo
inquisitório contra os
Templários se estendeu por vários anos sob torturas e
acusações diversas, como
heresia, idolatria, homossexualismo e conspiração
com infiéis. Os condenados
eram levados à fogueira da Inquisição. Na França, o último Grão-Mestre da Ordem, Jacques
de Molay, e outros 5 mil cavaleiros foram encarcerados pelos soldados do Rei
Felipe. Na Grã-bretanha, a Ordem foi dissolvida pelo Rei Eduardo II. Na
Alemanha
e Suíça, os Cavaleiros foram declarados inocentes mas a Ordem
também foi
suprimida.



Finalmente, em 18 de março de 1314, Jacques de Molay foi
levado à fogueira da Santa Inquisição às margens do Rio Sena, em Paris. Há
uma
lenda, que agonizante em meio às chamas, o líder dos Templários
amaldiçoou o
Papa Clemente V e o Rei Felipe, dizendo que se os Templários
tivessem sido
injustamente condenados, o Papa morreria em no máximo 40 dias
e o Rei dentro de
um ano. O Papa morreu 33 dias após a execução de Molay e o
Rei em pouco mais de
6 meses.
Em toda a Europa, a Ordem dos Templários
foi oficialmente extinta.
Seus bens, o imenso contingente do exército e sua
estrutura foram diluídos em
outras Ordens menos expressivas. Atualmente, a
Ordem Rosa Cruz e a Maçonaria se consideram ascendentes diretas dos Cavaleiros
Templários.


** Mistérios Templários **

Durante
uma
jornada que se estendeu por quase dois séculos e se consagrou com um
alto nível
de poder e popularidade, foi gerada uma série de lendas que se
confundem com
fatos em torno dos Templários. Realmente, é provável que
tenham desenvolvido uma
filosofia influenciada pela sabedoria oriental. Mas
não chegava a ser uma
heresia. Soma-se a isso às acusações apresentadas no
período da queda da Ordem e
encontra-se uma imensidão de hipóteses
interessantes: desde adoração ao demônio
até a influência arquitetônica.
Até mesmo os objetivos originais da Ordem
dos Templários são alvos das
possibilidades. Segundo especulações, sua fundação
teria sido articulada por
Bernardo de Claraval (São Bernardo) para buscar a Arca
da Aliança e as
Tábuas das Leis Divinas no Templo de Salomão. A partir do
momento que foram
encontradas, os Templários se desenvolveram em todos os
aspectos. O Santo
Graal seria apenas uma metáfora para se referir a esses
tesouros.



O mito da heresia surgiu através das acusações que dissolveram
a Ordem em toda a Europa. Sob tortura, os cavaleiros declaravam que cuspiam
e
andavam sobre a cruz, trocavam beijos obscenos no umbigo e nas nádegas
(nesta
época, beijo na boca entre homens era aceitável), negavam a divindade
de Cristo
e ainda idolatravam uma imagem demoníaca denominada Baphomet.
Porém, após as
sessões de tortura e a irrevogável condenação, os Cavaleiros
negavam as
confissões assinadas. Havia poucas evidências de que os
Templários se desviaram
dos conceitos básicos da Igreja Católica daquela
época.
Na Grã-bretanha,
Robert Bruce buscava a independência da Escócia
e articulava uma batalha contra
o exército do Rei Eduardo II. As tropas de
Eduardo possuíam armas e um
contingente muito superior ao inimigo. Mesmo
assim os rebeldes escoceses
combateram o exército real. Acredita-se que um
grupo de cavaleiros Templários,
altamente treinado, teria se refugiado na
Escócia e lutado ao lado de
Bruce.







Provavelmente, em 1250 os Templários já haviam
estado
na América. Devido ao seu grande crescimento econômico através de
matéria-prima e minérios como ouro e prata, escassos na Europa, supõe-se que
parte de sua riqueza já havia sido extraída do continente americano. O fato
de
ser uma Ordem Secreta, onde os segredos só eram transmitidos entre seus
membros
à medida que eram promovidos, explica a ausência de registros
históricos dessas
navegações. Há mapas incluindo o Brasil desde
1389.
Após a extinção da Ordem,
os Templários portugueses passaram a se
chamar Ordem de Cristo e mudaram sua
bandeira. As naus que aportaram no
Brasil traziam a bandeira desta nova Ordem.
Pedro Álvares Cabral seria não
apenas um navegador, mas um dos altos comandantes
da Ordem de Cristo, que
fez uso dos mapas e cartas de navegação templárias para
"descobrir" o
Brasil.
A arquitetura gótica surgiu repentinamente durante o
desenvolvimento da Ordem dos Templários. Não pode ser considerada uma
continuidade da arquitetura romana, pois os conceitos entre ambas são
totalmente
opostos. A arquitetura romana baseia-se numa força de cima para
baixo que
estabiliza toda a construção. Enquanto a gótica está baseada no
princípio
contrário, numa força que pressiona de baixo para cima. Esses
conceitos
arquitetônicos e geométricos são muito avançados para o pensamento
medieval.
Portanto, acredita-se que a arquitetura gótica tenha surgido
através de um
conhecimento secreto adquirido pelos Templários, e as várias
Catedrais tenham
sido edificadas para guardar suas riquezas.



--------------------------------------


** Maçonaria **



A origem da maçonaria remonta à Idade Média. Nos
tempos modernos é reconhecida a fundação da Grande Loja de Londres, na
Inglaterra, em 24 de junho de 1717. Ela agrupa cerca de onze milhões de
membros
em todo o mundo e funciona como guardiã da ortodoxia maçónica. Outra
loja
reconhecida internacionalmente é o Grande Oriente da França. Ele
mantém-se
fiel à constituição de Anderson, firmada em 1723, com influência
iluminista (
illuminatis).
A maçonaria em Portugal terá chegado talvez em
1727,
comerciantes britânicos em Lisboa teriam fundado uma loja E Hereges
mercadores,
filiando-se em 1735 na grande loja de Londres. Em 1733 fundou-se
uma segunda
loja E Casa real dos pedreiros livres da Lusitânia.Desde então
fundaram-se
muitas lojas, ocorreram centenas de factos e não irei alongar-me
muito sobre
isso.Os maçons defendem-se sempre dizendo que as acusações à
maçonaria devem-se
à ignorância e maledicência.Não quero ser cunhado de
ignorante mas, não é
simples analisar a obra pelos seus frutos? A árvore
pelos frutos que dá?
A
maçonaria permanece secreta porque?Porque é que a
maçonaria quis defender Carlos
Silvino (bibi) no caso de pedofilia (Casa
Pia) ? Porque é que alguns
arguidos tinham ligação à maçonaria? (O
próprio advigado de Bibi, José Maria
Martins fez alusão a isso ao
correio da manha)
Porque é que a maçonaria
não aceita membros mulheres,
mas aceita homossexuais.( Não estou a fazer
descriminação sexual, nada
tenho contra as opções sexuais de cada um,
apenas digo que a ordem ao
aceitar apenas homens e homosexuais evidencia que
opta por algum interessse,
e descrimina tambem o sexo feminino, não é? )
Tudo
isso são factos que
falam por si mesmos, Não preciso dizer mais nada.Eles dizem
que qualquer
pessoa pode entrar na ordem, nada mais falso!Outro pormenor
suspeito, é que
todos os supostos maçons que me escreviam emails defendendo a
maçonaria,
quando eu colocava certas questões deixaram de escrever.Todos sem
excepção,
sejam cinco, seis, dez pessoas, todos deixam de escrever e esquivam-se
a
certas perguntas.
E todos os argumentos que os autores de sites e
livros utilizam para denunciar a maçonaria, não são suportados pela
ignorância,
porque muitos ex-maçons saíram da ordem e denunciaram A
situações, portanto tudo
o que se diz da maçonaria é fundamentado em factos
concretos e não meras
suposições.
Maçonaria e suspeitas de pedofilia:É
estranho, não aceitam
mulheres mas aceitam homossexuais na ordem.É
estranho que o juiz que
resolvia o caso foi afastado, colocaram uma juíza no
lugar dele e os arguidos
principais permanecem em liberdade, os mais
importantes, e ainda vão pedir
indeminização ao Estado.!A Maçonaria sempre é
forte, há que reconhecer a sua
influência...
O advogado de Carlos Silvino
(Bibi) Dr José Maria Martins uma
vez falou subtilmente do envolvimento de
maçons neste processo Casa Pia, e por
outra vez numa entrevista ao Correio
da Manhã disse que alguns advogados são
importantes e têm amigos, e que ele
não usa avental :
“Eu não pertenço a
grupos de interesse e lobbies e
nunca tive avental. “












** AS FUNDAÇÕES MAÇÓNICAS
DOS ESTADOS UNIDOS **

Os fundadores
O maçónico Arquitetura de Washington, C.C.
O grande selo dos Estados Unidos
O George Memorial nacional maçónico de Washington
George Correspondência maçónica de Washington


** FUNDADORES **



Os cristãos foram conduzidos acreditar aquele o governo dos Estados Unidos da América é baseado nos princípios básicos de moralidade cristã, que têm sua origem nas escrituras. O Notable para propagar esta informação errónea é D. James Kennedy, autor de um livro que promove a astrologia, e Peter Marshall, Jr. (filho do capelão atrasado do Senado dos E.U.) que escreveu a luz de The e o Glory. Entretanto, ambos ministram são membros doCouncil para Policy nacional, uma organização secreta fundado pelo Council on Foreign Relations do globalist que tem agenda anti-Christian.
A evidência histórica militar de encontro à vista isso aqueles que formularam os originais fundamentais do governo americano eram cristãos. Pelo contrário, não alguns que escreveram e assinaram a declaração de independência, os artigos da confederação e a constituição dos E.U. eram Deists, Theists e Freemasons. O dicionário de Webster define o “theism” e o “deism”:
Theism - “opinião na existência de um deus ou uns deuses; especifico: a opinião na existência de um deus visto como a fonte criativa de homem e do mundo que transcende contudo é imanente no mundo. “
Deism - “um movimento ou um sistema de pensamento advogando as religiões naturais baseadas na razão humana um pouco do que a revelação, enfatizando a moralidade, e no século XVIII que nega a interferência do criador com as leis do universo. “
Um cliente histórico recente do Freemasonry, O TEMPLO & O ALOJAMENTO, inchaço em vez da influência profunda do Freemasonry nos originais fundando, (ao com cuidado tentar evitar criar a impressão de uma conspiração maçónica):
“Dos cinqüenta e seis signatários de a declaração de independência, somente nove pode definitivamente ser identificada como Freemasons, quando dez outro puderem possivelmente ter sido. Do general os oficiais no exército continental, lá eram tanto quanto a documentação pode estabelecer, trinta e três Freemasons fora de seventy-four. Concedeu conhecido Os Freemasons eram, em regra geral, mais proeminentes, mais instrumental em dar forma ao curso de eventos do que seus colegas unaffiliated…
“Em 11 junho, (o congresso o continental) apontou um comitê para esboçar uma declaração de independência. Dos cinco homens sobre este comitê, dois - Franklin e…Robert Livingston - eram os Freemasons, e se, Robert Sherman, é acreditado, embora não confirmado, para ter sido.Os outros dois, Thomas Jefferson e John Adams - não eram, apesar das reivindicações subseqüentes pelo contrário. O texto da declaração foi compor por Jefferson.Foi submetido ao congresso e aceitado em 4 julho 1776. Os nove signatários quem pode agora ser estabelecido como Freemasons provados, e os dez quem eram possivelmente assim, incluído figuras influentes como Washington, Franklin e, naturalmente, o presidente do congresso, John Hancock. O exército, além disso, permaneceu quase inteiramente em Freemasonic entrega… como nós veremos, ele é na constituição que a influência do Freemasonry é a mais discernível…
“No último, em 25 maio 1787, no constitucional A convenção abriu em Philadelphfia e começou seus esforços para planejar a maquinaria do governo para a nação nova. A primeira voz para fazer-se foi ouvido em toda a maneira significativamente influente caracterìstica um Freemasonic um, de que de Edmund Randolph. Randolph… um membro de um alojamento de Williamsburg, teve o aide-de-camp de Washington tornado. Subseqüentemente devia transformar-se Attorney General, então regulador de Virgínia e mestre grande do alojamento grande de Virgínia. Durante Presidência de Washington, devia ser como o primeiro Attorney General dos Estados Unidos, então primeira secretária do estado.
“… Havia finalmente cinco dominantes e espírito de guiamento atrás da constituição - Washington, Franklin, Randolph, Jefferson e John Adams. Destes, os primeiros três eram Freemasons ativos, mas homens que tomaram seu Freemasonry extremamente seriamente - homens que subscreveram fervente a seus ideais, cuja a orientação inteira tinha sido dada forma e condicionada por ele. E a posição de Adam, embora ele mesmo não é conhecido para ter sido um Freemason era virtualmente idêntica a dela. Quando se transformou presidente, além disso, apontou um Freemason proeminente, John Marshall, como primeiramente justiça principal da corte suprema. “ (1)
De American História maçónica - que são raizes verdadeiras de América?
“Alguns dos grandes nomes do A volta americana era membro: Estrangeiro de Ethan, Edmund Burke, John Claypoole, William Daws, Benjamin Franklin, John Hancock, John Paul Jones, Robert Livingston, Paul Revere, coronel Benjamin Tupper, e George Washington. De os 56 signers da declaração de independência, oito eram membros conhecidos e sete outro exibiram a prova forte da sociedade maçónica. Dos quarenta os signers da constituição, nove eram os membros conhecidos, evidência exibida 13 de A sociedade maçónica, e seis mais atrasados assentaram bem em membership.
“Havia muitas outras influências maçónicas dentro cedo História americana: Lafayette, a ligação francesa às colônias, sem cujo dae (dispositivo automático de entrada) a guerra não poderia ter sido ganhada, era um Freemason; a maioria dos comandantes do exército continental era Freemasons e os membros do “exército alojam”; a maioria de generais de George Washington eram Freemasons; o partido de chá de Boston foi planeado na taberna do dragão verde, igualmente conhecida como os braços dos “Freemasons” e “as matrizes da volta”; George Washington foi jurado dentro como a primeira Presidente dos Estados Unidos por Robert Livingston, o mestre grande do alojamento maçónico de New York, e a Bíblia em que ele tomou seu juramento era de seu próprio alojamento maçónico; e a pedra angular do edifício importante foi colocada pelo alojamento grande de Maryland.”
Os seguintes perfis demonstram o compromisso de os fundadores os mais proeminentes e os mais influentes ao Freemasonry, deism e/ou theism.
BENJAMIN FRANKLIN
“Em 8 dezembro 1730, Benjamin Franklin impresso em seu jornal, a gazeta de Pensilvânia, o primeiro documentou a observação sobre o Freemasonry em America do Norte. Artigo de Franklin, que consistiu de um cliente geral do Freemasonry, foi prefaciado pela indicação que “há diversos alojamentos dos MEMBROS LIVRES erigidos nesta província”… Franklin ele mesmo transformaram-se um Freemason em fevereiro 1731, e mestre grande provincial de Pensilvânia em 1734. Esse mesmo ano, ushered na cópia o primeiro Livro de Freemasonic a ser publicados em América, e edição de constituições de Anderson… a Bíblia para o Freemasonry inglês. Declara o que eram para transformar-se alguns dos princípios familiares e básicos do now do alojamento grande…(Dentro) O primeiro artigo… Anderson escreve, 'tis pensou agora mais expediente para obrigar somente (MEMBROS) a essa religião a que todos os homens concordam… “
Constituições de Anderson, o manual para a alvenaria inglesa, mandato de Albert Mackey explicado para o True Noahides ou Freemasons do Gentile:
“… (a) revisão das cargas velhas… contidas esta passagem: “Um membro é obrigado por sua posse a obedecer a lei moral.”Na edição de 1738, o Dr. Anderson, sem autoridade, foi terminado a sentença adicionando as palavras, 'como um Noachida verdadeiro. … o único religioso as leis que um Freemason é exigido obedecer são aquelas que são contidas no código que foi atribuído a Noah. Este sentimento é ainda mais expressado para o fim “das cargas velhas” onde se diz que o membro está obrigado somente “a essa religião em que todos os homens concordam,” excluindo conseqüentemente o ateísmo e exigindo o cumprimento de tais leis simples da moralidade como são ordenados nos preceitos de Noah. “
Ben Franklin de nível elevado As conexões maçónicas e da inteligência são identificadas em The Conspiracy Occult, que é mencionado pelo Galeria da pirâmide
“'Um de as figuras as mais influentes na volta americana eram o escritor, filósofo e cientista Benjamin Franklin. Era um Quaker mas tinha-se tornado um Freemason em 1731 em que se juntou ao alojamento de St. John em Philadelphfia, qual era o alojamento maçónico primeiramente reconhecido em América. Então era Franklin introduzido estava trabalhando enquanto um jornalista e escreveram diversos Artigos pro-Maçónicos que foram publicados na gazeta de Pensilvânia. Em 1732 ajudou o esboço perto as leis de seu alojamento e em 1734 imprimiu As constituições que era o primeiro livro maçónico emitiram nunca em América. Ele eventualmente levantou-se ao mestre grande do alojamento do St. John e em 1749 realizou-se mestre grande eleito da província. Quando em France nos 1770s, como a o diplomata para as colônias americanas, Franklin foi feito a mestre grande do Alojamento de nove irmãs em Paris. Os membros do alojamento incluíram Danton, que era para jogar um papel crucial na Revolução Francesa, o marquês de Lafayette e Paul Jones, ambos quem lutou na guerra da independência americana. Quando em Paris Franklin usou seus contatos maçónicos para levantar fundos para comprar os braços para os rebeldes americanos. '“[Michael Howard,Conspiração Occult de The - Sociedades secretas - seus influência e poder na história de mundo]
“Franklin, era igualmente um mestre grande de Rosicrucian, quem estava no coração das operações de Illuminati para tomar sobre América e substitua o controle visível do Império Britânico com o controle invisível da fraternidade secreta, do formulário o mais eficaz e o mais em curso do domínio a população muito desfavorecido. Diz-se o Illuminati, através dos Freemasons, controlados e manipulado ambos os lados na guerra da independência americana e eram igualmente conectado profundamente com a Revolução Francesa (1789).
“Franklin era o agente 72 da inteligência britânica agência criada pelo Dr. John Dee e Francis Bacon durante a rédea de Elizabeth I. Durante seu tempo em Londres, Franklin e o professor eram trazido no contato com o aqueles em posições do poder que compartilharam do seu Interesses maçónicos e occult. Um destes era senhor Francis Dashwood, Ministro de Economia inglês que era igualmente o fundador de um segredo a sociedade chamou os Friars de St. Francis de Wycombe, conhecido mais popular dentro as salas de estar de Londres como o fogo do inferno batem.
“Franklin e LeMarchand passaram um verão em Propriedade em Wycombe ocidental, norte de Dashwood de Londres, onde participaram dentro os rituais nas cavernas especial-criadas escavaram em ordens de Dashwood.
“Dashwood e Franklin, ambos os postmaster, junto podiam controlar e disseminar a inteligência melhor do que as forças armadas. O postmaster neste momento na história significou o spymaster como os postmaster controlou o movimento da informação. “



** THOMAS PAINE **



Thomas Paine, um theist, publicou seu panfleto “senso comum” em janeiro de 1776, que girou a maré da opinião pública em favor de declarar a independência. Paine os argumentos de encontro a todos os formulários da monarquia dissolveram todo o acessório atrasado a Grâ Bretanha. Julho em 4, 1776, o congresso continental adotou a declaração de independência que declara as colônias livre e estados independentes. Embora Paine cite a escritura para delatar o conceito da monarquia, seu um trabalho mais atrasado, idade de razão, é um tratado no implausibility da Bíblia e no irrationality da cristandade. Paine acreditou em um deus, mas rejeitado todas as religiões, dizer:
“Minha própria mente é minha própria igreja.” Ele igualmente manteve um interessado no Freemasonry. Seu panfleto, origem do Free-Masonry, propor que a incorporação da alvenaria da adoração do sol de Druidismo antigo fosse uma alternativa legítima à cristandade. Anota esse Freemasonry o deus, “… Osiris e Isis, representou theologically ser supremo e a natureza universal…”

** THOMAS JEFFERSON **



Thomas Jefferson, um Deist, escreveu a declaração de independência, que abre com uma indicação das direitas que se derivam, não do deus da escritura santamente, mas de deus da natureza e da lei natural.
“Quando no curso dos eventos humanos, torna-se necessário que um pessoa dissolva as faixas políticas que as conectaram com o outro, e para supor entre os poderes da terra, a estação separada e igual a que as leis da natureza e do deus da natureza a intitulam, um respeito aceitável às opiniões da humanidade exige que deve declarar as causas que as empurram à separação. “
Na Bíblia de The Jefferson: A vida e as morais de Jesus, Jefferson descreve suas ideias do Jesus Cristo, da religião cristã, e de suas próprias crenças religiosas. Em um plano de estudos que adicionasse a sua Bíblia, comparou os ensinos de Jesus àqueles dos filósofos gregos e romanos mais adiantados, e à religião dos judeus do tempo de Jesus. O seguinte trecho é de uma letra que discute o plano de estudos. De o significado é sua indicação, “… (Jesus) preaches a eficácia do arrependimento para a remissão do pecado; Eu exijo o counterpoise de bons trabalhos para redeem o…”
“Mas quando este plano de estudos for significado para colocar o caráter de Jesus em sua luz verdadeira e elevada, como nenhum impostor ele mesmo, mas um grande reformista do código hebreu da religião, não deve ser compreendida que eu sou com ele em todas suas doutrinas. Eu sou um Materialista; toma o lado do Spiritualismo; preaches a eficácia do arrependimento para a remissão do pecado; Eu exijo o counter poise de bons trabalhos para redeem o, etc., etc. É a inocência de seu caráter, da pureza e do sublimity de seus preceitos morais, a eloquência de seus inculcations, a beleza dos apologues em que os transporta, que eu admiro tanto; às vezes, certamente, precisando a indulgência ao hyperbolism oriental. Minhas elegias, também, podem seja fundado em um postulado que todos não possam estar prontos para conceder. Entre os provérbios e os discursos imputados a ele por seus biógrafos, eu encontro muitas passagens da imaginação fina, moralidade correta, e da benevolência a mais encantadora; e outro, outra vez, tanto da ignorância, tanto absurdidade, tanto untruth, charlatanism e imposture, a respeito de pronuncia impossível que tais contradições devem ter prosiguido de mesmo ser. Eu separo, conseqüentemente, o ouro da escória; a restauração a ele o anterior, e deixa os últimos à estupidez de algum, e o roguery de outro de seus discípulo. Desta faixa dos internegativo e dos impostors, Paul era o grande chefe, e primeiro corruptor das doutrinas de Jesus. Estas interpolações e falsificação palpáveis de suas doutrinas, conduzidas me a tentar sift distante as. Eu encontrei o trabalho óbvio e fácil, e aquele seu passado compôs o pedaço o mais bonito da moralidade que nos foi dada pelo homem. O plano de estudos é conseqüentemente de suas doutrinas, não tudo de meus. Eu leio-os enquanto eu faço aqueles de outros moralista antigos e modernos, com uma mistura da aprovação e da dissidência… “



** GEORGE WASHINGTON **



Washington: Abridgement, por Richard Harwell, grava a iniciação e a lealdade do primeiro presidente ao alojamento maçónico.
“Setembro em 1, 1752, um alojamento novo dos membros prendidos sua primeira reunião em Fredericksburg e em membros logo atraídos.Sob Daniel Campbell como o mestre, uma classe de cinco foi iniciada novembro em 4. George, um deste grupo, pagou sua taxa da iniciação de £23s.como um aprendiz inscrito.
[Viagem de Washington a Fredericksburg- 1781]
“A viagem tinha mostrado a isso o presidente era tão popular nos estados sulistas como estava em Nova Inglaterra federalista.Na excursão recebeu pelo menos vinte e três endereços. Particular visível eram os endereços dos alojamentos dos membros livres. Isto não teve provavelmente nenhum outro o significado à excepção dele divulgou a força dos membros no sul e em seu orgulho em Washington como um irmão. Suas respostas, por sua vez, estavam em bons termos maçónicos, sem o casualness em suas referências a sua sociedade na ordem. “
Em 1791, Washington escolheu Washington, C.C. dentro 1791 e Pierre comissão Charles L'Enfant, um coordenador francês, para criar uma planta para a disposição física da cidade, com o Capitólio como o centro da cidade.
“[Ele] tomou a estrada para o passeio relativamente breve à cidade federal. Era setembro 18 [1794], a data para colocar a pedra angular do Capitólio. O presidente encontrou o esplendor da música e dos cilindros, de cores de vôo, de muitos membros em sua regalia simbólica, de espectadores felizes geralmente. Era um caso memorável para a ordem maçónica, ampliado pela participação de Washington como um membro. “
Parcelas do Temple e do Lodge igualmente confirme que as cerimónias maçónicas estiveram conduzidas para a inauguração e a colocação de Washington da pedra angular do edifício do Capitólio:
“Em 4 fevereiro 1789, Washington realizava-se primeiros Presidente dos Estados Unidos e John Adams eleitos seu vice-presidente.A inauguração realizava-se em 30 abril. O juramento foi administrado por Robert Livingston, O mestre grande do alojamento grande de New York… o marechal do dia era um outro Freemason, general Jacob Morton. Contudo um outro Freemason, general Morgan Lewis, era escolta de Washington… Washington ele mesmo era naquele tempo mestre do alojamento no. 22 de Alexandria, Virgínia… Em 14 dezembro, Alexander Hamilton propostas submetidas para instituir National Bank. Jefferson ops mas Washington assinaram-nos completamente. No americano a conta de dólar era imprimiu o “grande selo” dos Estados Unidos. É unmistakably Freemasonic - todo o olho de vista em um triângulo acima de uma pirâmide treze-pisada, four-sided, abaixo de que um rolo proclama o advento “de uma ordem temporal nova,” um de sonhos de longa data do Freemasonry.
“Em 18 setembro 1793, a pedra angular do Capitólio foi colocada oficialmente. O alojamento grande de Maryland presidiu sobre a cerimónia e o Washington foram pedidos para serir como o mestre… Subseqüentemente, o Capitólio e a casa branca eram cada um a transformar-se pontos de foco de uma geometria elaborada que governa a disposição do capital da nação. Isto a geometria, planejada original por um arquiteto nomeou Pierre l'Enfant, foi modificada subseqüentemente por Washington e por Jefferson para produzir a incorporação especificamente octagonal dos testes padrões a cruz particular usada como um dispositivo por Templars maçónico. “
Richard Harwell anotou o funeral maçónico de George Washington em 1799:
“Quando a palavra veio que os Freemasons e as forças armadas atenderiam ao funeral em um corpo, Lear começaram a arranjar para a hospitalidade que seria esperada. “
Estima elevada de Washington para a ordem maçónica é expressado no memorial nacional maçónico erigido em sua honra.
“Cinzelou na parte externa do George O memorial nacional maçónico de Washington em Alexandria, Virgínia, é palavras de um endereço pelo general Geroge Washington quando visitou o rei David Alojamento em Newport, Rhode - console, como segue:
“'Sendo persuadido que uma aplicação justa dos princípios em que a fraternidade maçónica é fundada devo ser promotor da prosperidade confidencial da virtude e do público, eu estarei sempre feliz avançar o interesse da sociedade e ser considerado por eles como um irmão. '“


** ARQUITETURA MAÇÓNICA DE WASHINGTON, C.C.
OS E.U.EDIFÍCIO DO CAPITÓLIO **



Architect de Capitol do Home Page dos originais que “a pedra angular [do Capitólio] foi colocada pelo presidente Washington no canto do sudeste do edifício setembro em 18 igualmente, 1793, com cerimónias maçónicas.” E em uma cerimónia maçónica mais recente em Washington, o Senator Strom Thurmond do Freemason C.C., 33º (R-SC) e membros companheiros honra a colocação da pedra angular 200 anos há.






DISPOSIÇÃO MAÇÓNICA DA C.C.



O seguinte trecho prolongado explica o simbolismo de Freemasonic na cidade da C.C. de Washington (O dominionist do autor posicione que nós devemos “recuperar América” para Christ não estamos endossados pertoWatch Até Prayer, para as razões que se tornarão evidentes como esta série continua.)
Freemasonry - É porta de Satan a América?
“Uma parte curiosa do enigma maçónico é a disposição real da rua para nosso capital, Washington, C.C. veja você, a cidade foi apresentado sob a forma dos símbolos maçónicos centrais, do quadrado, do compasso, da régua e do Pentagrama.
“Tome todo o bom mapa de rua de Washington da baixa, C.C. e encontre o edifício do Capitólio. Enfrentando o Capitólio da alameda e usando o edifício do Capitólio como a cabeça ou a parte superior do compasso, o pé esquerdo é representado pela avenida de Pensilvânia. e o pé direito, avenida de Maryland.O quadrado é encontrado na posição maçónica usual com a interseção do St. do canal e da avenida de Louisiana. O pé esquerdo do compasso está no Casa branca e os carrinhos direitos do pé no memorial de Jefferson. O círculo a movimentação e as ruas curtas atrás do edifício dão forma à cabeça e às orelhas do que os Satanists chamam a cabra da cabeça de Mendes ou de cabra!
“Sentar-se sobre a casa branca é uma estrela 5 aguçado invertida, ou Pentagrama. Enfrenta o norte, com o ponto para baixo na forma occult verdadeira. Senta-se dentro das interseções de Connecticut e de Vermont Avenidas nortes aos círculos de Du Pont e de Logan, com Rhode - o console e Massachusetts que vão a Washington circundam ao oeste e ao quadrado do Mt. Vernon no leste.
“O Pentagrama ou a estrela cinco-aguçado estão, de percorra, um símbolo maçónico e o símbolo antigo da feitiçaria. Com seu revestimento do ponto (ou sul, quando coloca na terra) é associado para baixo especial com o Satanism. Os Satanists podem ser encontrados desgastar o pentagrama invertido freqüentemente; e aparece na tampa de muitos livros da mágica preta, incluindo A BÍBLIA SATÂNICA. Neste formulário, é igualmente o emblema da estrela oriental, a organização maçónica das mulheres.
“O centro do pentagrama é o 1õ St. onde, um norte de treze blocos exatamente do centro mesmo da casa branca, a casa maçónica do templo senta-se na parte superior deste iceberg occult.
“O monumento de Washington está em perfeito alinhe ao ponto de cruzamento do formulário do quadrado maçónico, esticando da casa do templo ao edifício do Capitólio. Dentro do hypotenuse desse triângulo direito senta muitos dos edifícios das matrizes para os departamentos os mais poderosos do governo, tais como o serviço de justiça, o Senado dos E.U. e o serviço de receita fiscal.
“Seria grande saber que seu nacional O capital é banhado na oração contínua e para acreditar que seus edifícios e monumentos estiveram dedicados na oração, mas você realiza que cada edifício federal chave da casa branca ao edifício do Capitólio teve uma pedra angular colocada em um ritual maçónico e teve a parafernália maçónica específica para coloca em cada um. Além disso, maravilhoso se nós estamos falando sobre nosso deus um verdadeiro no todo o este, mas tais não é o caso.
“As pedras angulares de todos estes edifícios têm colocado no ritual maçónico, dedicado ao deus demoníaco da alvenaria, JaoBulOn. este é o nome secreto do deus maçónico, “a palavra perdida” aprendida no ritual do grau real do arco. “JAO” é o grego para Jehovah, “BUL” é uma rendição do nome, BAAL, e "ON" é o nome Babylonian de OSIRIS.
O “Freemasonry vangloria-se de 16 presidentes, incluindo Ronald Reagan, 41 juizes federais, 60 congressistas, 14 membros do Comité Judicial e 18 Senators. Um pode somente supor nos números envolvidos dentro de muitos departamentos governamentais. Não há nenhuma dúvida que conspiradores maçónicos traçado de encontro a esta nação de seu início mesmo à hora atual….“
Grande Pentagram invertido do Washington DC
“Eu poupá-lo-ei assorted a conjectura em porque os desenhadores desta cidade decidiram colocar o simbolismo maçónico todo através do ajardine em uma escala que possa ser vista do espaço. Apenas tome um olhar. “

** MONUMENTO DE WASHINGTON **


Maçónico Pedras do monumento de Washington



“No ô julho, 1848, abaixo um céu desobstruído na presença da Presidente dos Estados Unidos e virtualmente cada notable do governo que inclui a primeira senhora anterior Dolley Madison, a pedra angular foram ajustados com cerimónias maçónicas pelo alojamento grande dos membros do distrito de Columbia. Um dos endereços do princípio da ocasião foi dado por Benjamin B. francês, o mestre grande, que desgastou o avental maçónico que Washington desgastou na colocação da pedra angular do Capitólio dos E.U.Em seu endereço o francês referiu a cadeira do mestre maçónico usada por Washington como o mestre Worshipful do alojamento de Washington-Alexandria, e o gavel usado pelo primeiro presidente para ajustar a pedra angular do Capitólio, na custódia do alojamento #5 de Potomac de Georgetown, C.C. Ambos estavam na exposição para a ocasião junto com outras relíquias maçónicas de Washington. “








O GRANDE SELO DOS ESTADOS UNIDOS nos E.U. a conta de dólar é indicado Great Selo dos Estados Unidos , que contêm símbolos importantes do Judeo-Freemasonry: o olho deVista, a grande pirâmide, a estrela Seis-Aguçado, a águia, as frases Annuit Coeptis e Novus Ordo Seclorum, e a divisa E Pluribus Unum. Completamente, Simbolismo Judeo-Maçónico no a conta de dólar revela em um código as origens verdadeiras e o destino dos Estados Unidos.









Manley P. Salão escreveu em ensinos do segredo de The de todas as idades that os Estados Unidos foram dedicados à realização da agenda (sionista) Judeo-Maçónica do dia de seu início:
“O grande selo é a assinatura deste corpo exaltado [um corpo secreto que existe em Europa] - despercebida e geralmente desconhecido - e a pirâmide inacabado em cima de seu lado reverso é uma placa do cavalete que determina a tarefa à realização de que o Governo dos Estados Unidos era dedicado do dia de seu início. “
Um Web site britânico de Israel, Straight Talk, explica escondido Símbolos sionista dos lados anversos e reversos do grande selo:
"O capitão do E. Raymond, em seu livreto, 'nosso grande selo diz: O grande selo dado a nosso país, após anos de estudo heráldico e simbólico laborioso, revela nossos origem nacional e destino verdadeiros. A cara anversa é Israel no testamento velho; A cara reversa é nossa raça sob a obrigação contratual nova. Cada cara é mestra uma harmonia do todo o que é poderoso no simbolismo e na profecia. Foi originado e adotado pelos homens que reconheceram a presença overshadowing do grande arquiteto do universo e da submissão a seu como revelado nas escrituras e nas leis de natureza. Planearam um governo em conformidade com sua grande planta. Reconheceram que a grande tarefa de América era ir para o objetivo da planta -- o estabelecimento eventual do reino de deus na terra. “
No numerology Judeo-Maçónico, o número 13 tem o significado enorme. Por este motivo, muitos símbolos no grande selo foram compor de 13 unidades, como descrito por Manley P. Salão, fundador do Philosophical Sociedade da pesquisa
“O significado do mystical o número 13, que aparece freqüentemente em cima do grande selo dos Estados Unidos, não é limitado ao número das colônias originais. O emblema sagrado dos novatos antigos, compor aqui de 13 estrelas, igualmente aparece acima da cabeça da “águia.” A divisa, E Pluribus Unum, contem 13 letras, como faz igualmente a inscrição, Annuit Coeptis. As embreagens da “águia” em sua direita talon uma filial que carrega 13 folhas e 13 bagas e em sua esquerda uma polia de 13 setas. A cara da pirâmide, exclusiva do painel que contem a data, consiste em 72 pedras arranjadas em 13 fileiras. MPH "
A Britânico-Israel Straight Talk, explica que o número 13 refere a bênção de Jacob (Israel) em cima de seus filhos na génese 49. Os 12 tribos de Israel transformaram-se 13 quando Joseph a herança foi dividida entre seus dois filhos, Ephraim e Manasseh: “Deve-se recordar que o Manasseh é o décimo terceiro tribo. Ephraim moveu-se em Joseph o lugar e Manasseh foram adicionados aos doze. “
“… A maioria dos símbolos usados pelos tribos de Jacob os descendentes são derivados das bênçãos e das profecias que eram dado a seus filhos na génese 49… Embora filhos Ephraim de Joseph dois e Manasseh não está listado, nós sabemos de outras fontes que Ephraim e Manasseh cada um teve dois símbolos. Ephraim usou o boi primeiramente e o unicórnio era seu símbolo secundário. O símbolo preliminar de Manasseh for um ramo de oliveira, quando seu o segundo símbolo é um pacote de setas. deve ser recordado que o Manasseh é o décimo terceiro tribo. Ephraim moveu-se no lugar de Joseph e Manasseh foi adicionado ao twelve...
“Encontrar-se-á que o grande O selo dos Estados Unidos contem dez características de treze. E dado que uns dezesseis esboços, durante um período do tempo de 159 anos com que o selo foi construído, ele fazem a coincidência impossível como uma explanação para aqueles 13's. Eu sei que a resposta fácil ao fato de todos estes thirteens é isso lá era treze colônias originais, mas esta explanação de superfície não cabe toda a evidência. Quando os fatos dos Estados Unidos e O grande selo é visto no contexto dos tribos perdidos todo que ensinam, ele obviamente ajustes como ele pertenceu. A “coincidência” lá de ser treze as colônias não adicionam um whit ao retrato total a menos que estiver tomado para ser parte [do material dos tribos perdidos]. Finalmente em 1935 o finais morrem eram corte para o selo que nós vemos na uma conta de dólar hoje.
“O anverso, ou parte dianteira, lado do O selo como propor por Thomas Jefferson era mostrar os Israelites que estão sendo conduzidos pela coluna da nuvem e do fogo. Benjamin Franklin sugeriu o evento do Pharaoh que afoga-se no Mar Vermelho. A harpa de David foi incluída dentro três projetos adiantados, quando o número de azeitonas e de folhas não se estabeleceu a treze cada até tarde dentro o 19o século. “
13 cursos da pirâmide = 13 tribos de Israel

A interpretação padrão da pirâmide no O grande selo é que os 13 cursos representam as 13 colônias do Estados Unidos. Mas fazem realmente? Olhe próximo o seguinte desenho de “The A distribuição da terra de Israel durante o Millennium " e compara os 13 divisões de acordo com os tribos de Israel com a pirâmide inacabado no grande Selo. Estas ilustrações fornecem a evidência impressionante que vários e “13s diversos” em nosso grande selo simbolizam os 13 tribos de Israel, como indicado pelo autor israelita britânico. Também, isso o grande inacabado A pirâmide de Egipto é um símbolo estrutural de “Eretz Israel” (maior Israel) que estenda do rio de Nilo ao rio Eufrates!








Analisar o grande selo com esta informação nova apresentou-nos com a seguinte interpretação:
A grande pirâmide representa Eretz Israel ou maior Israel, alegada durante o milênio, mas igualmente a realização falsa da profecia da Bíblia pelos sionistas. A grande pirâmide tem 144.000 pedras.

O Capstone destacado da pirâmide representa Lucifer que, na pessoa do Antichrist, presidirá sobre Eretz Israel durante o milênio.

O olho deVista no Capstone é o olho de Horus, deus de Sun egípcio que será reencarnado como as messias falsas de Eretz Israel.

“Annuit Coeptis” tem 13 letras e é Latin para “ele (o deus) favoreceu nossos empreendimentos.”

“Novus Ordo Seclorum,” é traduzido “uma ordem nova das idades” quando o mundo será governado pelas messias falsas de Israel.

“E Pluribus Unum,” que igualmente tem 13 letras, significa “fora de muitos, um.” Esta é uma referência às promessas Millennial do deus aos tribos dispersados:

“… no shalt de mil dos últimos anos entre a terra que é trazida para trás da espada, e é recolhido fora de muitos povos, de encontro às montanhas de Israel, que foram sempre waste: mas é trazido adiante fora das nações, e residirão com segurança todo. Diga até eles, assim o saith o senhor DEUS; Behold, eu tomarei a vara de Joseph, que está na mão de Ephraim, e dos tribos de Israel seus companheiros, e pôr os com ele, mesmo com a vara de Judah, e far-lhes-ei uma vara, e serão um na mão da mina. “ (Ezek. 38:8; 37:19)
· “Deus de In nós ” de Trust sobre a palavra “ONE " expressa a rejeção dos judeus do Jesus Cristo que deriva erroneamente de Deuteronomy. 6:4: O “ ouve O Israel, o senhor é nosso deus, o senhor é um. ”
· A estrela 13 consistindo starsrepresents de 6-Pointed “Star de David de " que é realmente o selo Solomon, um pagan símbolo que será a marca da besta no 13:16 do Rev.
· O emblema do Eagle foi substituído para a serpente pelo Tribe de Dan, de que as messias falsas virão:De “a posição Dan na viagem estava no norte do Tabernacle, com calcinador e Naphtali. O padrão do tribo era do branco e vermelho e a crista em cima dela uma águia. Jacob tinha comparado Dan a uma serpente.Ahiezer substituiu a águia, o contratorpedeiro das serpentes, porque encolheu de carreg um adicionador em cima de sua bandeira. “ [Dicionário da Bíblia de Unger, P. 273]
· O 13 arrows na garra esquerda da águia represente os 13 tribos de guerras e de voltas fomentando de Israel no mundo inteiro.
· In sua garra direita, a águia carrega um Olive Branch que tenha 13 leaves. A oliveira representa a casa de Israel e a casa de Judah (é. 17:6, 23:14, Jer.11: 16, Rom. 11). As 13 folhas representam os 13 tribos de Israel e de Judah.
Assim “13s numeroso” encontrou no grande selo, como identificado por P. viril Salão, realmente represente os 13 tribos de Israel, embora Salão nunca divulgue essa interpretação muito esotérico. A razão para a omissão é encontrada no livro de Fritz Springmeier, Os 13 superiores Illuminati Bloodlines, que mencionam momentaneamente que Marie Bauer Salão era a esposa de P. viril Salão:
"... P. viril Salão de quem esposa era um Bauer (a parte muito provável do bloodline de Rothschild.)“
Baseado nesta informação nova, que foi retida do mundo do Gentile, torna-se aparente que o grande selo dos Estados Unidos revela em um código simbólico a procura dos judeus sionista a retornar a e conquistar o santamente Aterre que o deus lhe deu original, mas que perdeu com sua rejeção das messias verdadeiras, Jesus Cristo. Além disso, o grande selo revela que são usando os Estados Unidos da América e para restabelecer o reino de Israel de que seu Antichrist, um descendente de King Solomon, governará o mundo. Um espaço temporal desta conspiração sionista é apresentado em nosso relatório, observando a profecia da Bíblia: New Israel Planta Judeo-Maçónica para os estados finais de A conspiração sionista é o assunto de um outro relatório, Death do Phoenix: Ato final para os Estados Unidos da América



Um comentário:

Anônimo disse...

A maçonaria é uma siciedade secreta que tem como principio basico o amor pelo proximo.
o Segredo é uma forma de preservação.
Um dos pré- requisito obrigatorio é acreditar na vida após a morte e em Deus (que deve ser chamado de Grande Arquiteto do Universo.
É bom lembra que a maçonaria nã enterfere em a religião de seus afiliados, seja qual for sua religião. Só assim o irmão estará apto a buscar o objetivo principal da maçonaria: atingir aperfeição da humanidade.

Antes de ser maçon o interessado tem de passar pelos grau 1 (aprendiz) e 2 (companheiro). Quando recebe o grau 3, já é um mestre.
O ponto maximo de garu de um maçon é o grau 33