segunda-feira, dezembro 10, 2007

Relatos

Caros Leitores.

Vou Passar agora uma informação meio rápida sobre os links de onde tirei a matéria dessa postagem chamada "Relato" em primeiro lugar caros leitores quero deixar claro que o site que tirei essas informações é do grupo Ufo-Gênesis, mas se os leitores forem lá ver se está matéria realmente está lá então não acharam nada pois essa matéria é antiga e em nenhum outro lugar podera se achar tão facilmente essas noticias contidas na matéria " relatos". vou explicar melhor aos leitores, o grupo Ufo-Gênesis tinha um site antes e foi onde eu peguei essa e outras matérias no entando o site do grupo Ufo-Gênesis saiu fora do ar por alguns meses e quando voltou não havia mais nenhuma matéria que eu tinha salvo do site anteriormente matérias como essa tambem do " Relatos" , isso significa que eu não posso estar passando o link da matéria contida no " relatos" pois a matéria que estava no site do grupo Ufo-Gênesis foi retirado quando o mesmo saiu fora do ar, e quando voltou está matéria não estava mais lá.

Obrigado e boa leitura a todos.





** Mais um OVNI é filmado em Limeira **




Nossa região vive uma "onda" de avistamentos de supostos discos voadores. A notícia mais recente dá conta de que mais um OVNI foi filmado em Limeira. As imagens foram conseguidas por acaso por um profissional da área de vídeo que fazia tomadas externas para usar na edição de um vídeo para um casamento.
O Objeto Voador Não Identificado teve suas imagens feitas na tarde de 03/12/2000. O misterioso objeto parece estar deslocando-se entre algumas nuvens. O OVNI apresenta cor acinzentada e foi captado pela câmera durante um minuto e meio.
Esta foi a Segunda vez este ano que um suposto disco voador foi filmado em Limeira. No feriado de "Corpus Christi", em 22 de junho, um adolescente tinha feito imagens de um OVNI de grandes proporções no Parque Nossa Senhora das Dores.

Mais detalhes:




** Adolescente de Limeira faz imagens de OVNI **




Um adolescente de 15 anos conseguiu gravar por cerca de dois minutos imagens em vídeo de um Objeto Voador Não Identificado que voava em direção ao Morro Azul, em Limeira. Segundo o rapaz, o objeto descia rumo ao morro e parecia estar indo para Cordeirópolis. Além do adolescente várias outras pessoas, entre familiares e vizinhos, testemunharam o intrigante OVNI.






















































Eram aproximadamente 18 horas do dia 22 de junho de 2000, feriado de "Corpus Christi", quando o rapaz foi avisado por uma irmã da presença de um objeto em forma de charuto inclinado e muito brilhante voando nas proximidades do Parque Nossa Senhora das Dores, bairro onde reside a família. Ele teve tempo de apanhar sua câmera de vídeo e acompanhar a trajetória do OVNI até sumir no horizonte.
O grupo Ufo-Gênesis somente soube do caso na outra semana e já teve acesso às imagens gravadas pelo garoto. Soube-se também que o mesmo objeto foi visto em outras cidades da região e em Piracicaba. Inclusive várias pessoas em um Shopping Center da cidade pararam para ver o estranho OVNI. O vídeo será examinado com calma, para determinar se o objeto era de origem extraterrestre.
"As estatísticas dos ufólogos do mundo todo mostram que só 10% dos relatos referem-se a naves extraterrestres", explicou presidente do Ufo-Gênesis, astrólogo Prof. Michel. No caso de Limeira, só uma análise detalhada poderá esclarecer o mistério.
Um OVNI semelhante ao de Limeira foi avistado no mesmo dia e horário no bairro Parque Via Norte, em Campinas. Lá, o "charuto voador" parecia ser bem maior que um avião tipo "Jumbo".
Temos recebido outros vídeos, como as imagens de uma bola de luz vermelha, supostamente de origem extraterrestre, feitas por um homem que reside em São Paulo. No vídeo, a bola luminosa aparece parada por 20 minutos no céu. Segundo o autor das imagens, o estranho objeto apareceu numa noite de 1999, quando visitava a periferia de São Paulo.




---------------------------------

** OVNI filmado em Limeira ainda é um mistério **



Quase cinco meses depois de ter sido filmado por um adolescente de Limeira, um OVNI de grandes proporções visto também por centenas de pessoas em várias cidades continua desafiando os ufólogos. O objeto não identificado apareceu no céu no final da tarde de 22/06/2000, feriado de Corpus Christi. As imagens em vídeo mostram um corpo alongado em forma de charuto movimentando-se lentamente. Seu brilho era alaranjado. OVNIs semelhantes foram filmados em outras partes do mundo, em ocasiões diferentes. O Grupo Ufo-Gênesis acaba de receber uma fita de vídeo com imagens de um OVNI semelhante ao de Limeira, avistado em Laranjal Paulista em outubro de 1997.
Algumas pessoas crêem que se tratava de alguma espécie de cometa ou outro fenômeno astronômico. Se foi, por quê não foi divulgado ou previsto com antecedência? Astrônomos amadores ligados ao Ufo-Gênesis disseram que se foi um corpo celeste, estava perigosamente próximo da Terra. Isso é válido tanto para o OVNI visto em Limeira como o de Laranjal Paulista. Outra possibilidade seria a do objeto filmado ser um dirigível publicitário. Essa teoria foi descartada, pois o objeto era muito brilhante e refletia a luz do Sol, impedindo a leitura de uma eventual mensagem publicitária.
O Grupo Ufo-Gênesis tentará mostrar os vídeos de Limeira e Laranjal Paulista para Nelson Travinik, astrônomo responsável pelos observatórios de Americana e Piracicaba. Enquanto isso os ufólogos continuam pesquisando o assunto.





























Observe a semelhança da imagem obtida em Limeira na tarde de 22 de junho de 2000 e a imagem de Laranjal Paulista em outubro de 1997
--------------------------

** Caminhoneiro vê nave na estrada **


Um caminhoneiro de 40 anos residente em Cordeirópolis procurou o Grupo Ufo-Gênesis para relatar o avistamento de uma suposta nave extraterrestre, quando voltava para sua cidade na madrugada de 29/09/2000. Segundo o motorista, o misterioso objeto parecia estar seguindo seu caminhão pela rodovia Piracicaba-Rio Claro.
Ivan (nome fictício) dirigia seu caminhão pelas proximidades de Piracicaba, em direção à saída para Rio Claro, quando notou um OVNI em forma de pequeno disco luminoso voando baixo, em pequena velocidade. Pelos seus cálculos o OVNI devia estar a uns dois quilômetros de seu caminhão, que foi seguido pela nave por um trecho da rodovia.
Curioso, Ivan decidiu parar o veículo no acostamento. Ligou o pisca-alerta e olhou para seu relógio, que indicava 1h25 da manhã da Sexta-feira, 29 de setembro. Tão logo Ivan desceu do caminhão, o OVNI fez uma manobra e tomou a direção contrária.
Ivan contou ao Grupo Ufo-Gênesis que chegou a ligar para a Academia da Força Aérea de Pirassununga para relatar sua experiência, sendo muito mal tratado pelo atendente daquela base. Os ufólogos consideram perda de tempo esperar resposta por parte de qualquer autoridade militar. Ivan disse ainda que a nave que viu tinha forma de disco alaranjado, com uma luz pulsante. Ele disse conhecer bem vários tipos de aviões e que o objeto visto por ele não poderia ser conhecido.



--------------------

** OVNI em forma de charutoagita Piracicaba e São Pedro **




Num intervalo de poucas horas entre a noite de 19/01/2001 e a madrugada de 20/01/2001 dezenas de pessoas de Piracicaba e São Pedro presenciaram estranhas manifestações aéreas de um objeto luminoso em forma de charuto, que parecia estar sobrevoando as duas cidades em baixa altitude. Vários telefonemas e e-mails chegaram à sede central do Grupo Ufo-Gênesis, em Piracicaba, notificando o fenômeno. Embora as descrições coincidam entre o que se viu em Piracicaba e São Pedro, ainda não dá para dizer se foi o mesmo fenômeno. De qualquer maneira, para os ufólogos uma nova "onda" de avistamentos de OVNIs parece estar se iniciando. A região de Piracicaba é riquíssima em casuística ufológica e já está sendo chamada de "a rota caipira dos OVNIs" Alguns dias antes outro município vizinho, Limeira, foi palco de fenômenos luminosos no céu.
Os primeiros relatos do "OVNI charuto" vieram de Piracicaba. Vários amigos que estavam num bar da avenida Carlos Botelho (um dos "points" da juventude local) viram quando o enorme objeto em forma de charuto surgiu no céu. Era de cor branco-azulada e deixava atrás de si um rastro no mesmo tom. Cruzou o céu no sentido Norte-Sul em pouquíssimos segundos. Ao mesmo tempo, dezenas de pessoas em outros pontos de Piracicaba presenciavam o intrigante OVNI. Algumas das testemunhas que procuraram o Grupo Ufo-Gênesis disseram que o mais impressionante foram suas dimensões enormes e a cor branco-azulada (diferente da cor de um meteorito, que costuma ser alaranjada). Outras pessoas disseram que prédios e ruas inteiras foram iluminados por alguns instantes durante a passagem do OVNI.
Para uma mulher que também viu tudo, o estranho "charuto voador" parecia estar passando pelo Bairro Alto, mas exatamente sobre o colégio "Sud Menucci", tendo iluminado uma parte da rua XV de Novembro. A forma descrita por ela do OVNI era a de uma enorme "beringela". Sua descrição da cor também foi diferente: garante que o OVNI tinha cor vermelho-alaranjada.
Horas mais tarde, na vizinha cidade de São Pedro, algumas pessoas presenciaram um enorme "charuto voador" circulando lentamente pela periferia . Também lá a cor era esbranquiçada. Uma pessoa disse aos pesquisadores do Ufo-Gênesis Ter notado vários "quadradinhos" contornando o OVNI, piscando alternadamente. Em São Pedro o fenômeno luminoso durou vários minutos. Não se sabe se alguém fez um vídeo ou fotos.

------------------

** Helicópteros militares e OVNIs vistos no mesmo dia **



Dois helicópteros militares foram vistos sobrevoando as proximidades de São Pedro (SP) horas antes de Objetos Voadores Não Identificados serem avistados por algumas pessoas daquela cidade, informou uma pessoa que não quis ter o nome divulgado. A testemunha acionou o plantão do Ufo-Gênesis, de Piracicaba, mostrando preocupação com a coincidência de aeronaves militares aparecerem na região no mesmo dia que OVNIs foram vistos, em 27/11/2000. Coincidência ou não, o comando da Aeronáutica realizou manobras militares com helicópteros em outras ocasiões em que, dias antes, supostos discos voadores foram notificados, em São Pedro.
Os helicópteros foram vistos voando juntos um trecho situado entre o distrito de Ártemis em Piracicaba e o município de São Pedro às 14h30 da Segunda-feira, dia 27. A testemunha transitava de carro pela rodovia que liga Piracicaba a São Pedro, quando notou os aparelhos. Não soube dizer se eles passavam pela região ou se permaneceram nas proximidades.
Horas depois, em São Pedro, a mesma pessoa avistou dois OVNIs bem distantes, no céu. Ambos pareciam estrelas que moviam-se de forma estranha, em baixa velocidade. Os objetos foram vistos num intervalo de 15 minutos entre uma aparição e outra.


-----------------------

** Vigia vê mini-sonda sair de uma lagoa **


Um vigia viu o que seria um mini aparelho voador supostamente extraterrestre sair de uma lagoa existente nas mediações do município de Rio das Pedras, na região de Piracicaba. Isso ocorreu às duas horas da madrugada de 28/11/2000 e não foi presenciado por mais ninguém. A testemunha não soube explicar o que seria o estranho OVNI, mas decidiu acionar nosso plantão ufológico para relatar o que avistou.
Segundo ele, caminhava a cerca de 100 metros de uma pequena lagoa, quando percebeu um misterioso brilho dentro d’agua. Nisso, o pequeno OVNI em forma de abacate saiu repentinamente de dentro da lagoa e ficou alguns segundos parados no ar. Subitamente, desapareceu sem deixar vestígios, como uma bolha de sabão que estoura. O pequeno OVNI devia ter uns 20 cm e apresentava uma cor alaranjada. O vigia decidiu ficar mais uns minutos no local para ver se presenciava outro fenômeno, mas nada mais avistou.
Este foi o primeiro relato de um OVNI saindo de lagoa que o Grupo Ufo-Gênesis tomou conhecimento em nossa região. Em cidades litorâneas alguns moradores descrevem supostos discos voadores saindo do mar, não muito longe das praias.


--------------------

** Mini-naves vistas em Piracicaba **




Dois membros do Grupo Ufo-Gênesis avistaram pequenos OVNIs sobrevoando Piracicaba em bairros diferentes, entre os dias 10 e 12 de outubro de 2000. As testemunhas acreditam que os objetos voadores vistos eram mini-naves de origem supostamente extraterrestre.
O primeiro avistamento ocorreu por volta das 20h da terça-feira, dia 10, no bairro São Dimas. Um dos fundadores do Ufo-Gênesis estava observando as nuvens do quintal de sua casa, quando notou uma esfera branca fazendo um movimento rápido em forma de "C" no céu. Segundo seu relato, o OVNI se movia em alta velocidade e entrou numa nuvem, desaparecendo. O avistamento durou menos de cinco segundos. A sonda estava a 90 graus da linha do horizonte.
Outro avistamento aconteceu às 20h30 da quinta-feira, feriado de Nossa Senhora Aparecida e também envolveu um sócio-fundador do Ufo-Gênesis. Ele observava um avião do Aeroclube de Piracicaba com um binóculo, da janela de seu apartamento. O avião estava em baixa altitude e a cerca de 140 Km/h em vôo noturno, em direção ao Sul.
Enquanto observava a trajetória do avião sobre o Bairro Verde, em Piracicaba, o ufólogo observou uma sonda luminosa, com cerca de dois metros de diâmetro, voando logo abaixo do monomotor, mas no sentido contrário. A esfera parecia feita de metal sólido e tinha duas luzes incrustadas, uma vermelha e outra azul. Sua velocidade foi estimada em 120 Km/h, até o momento em que voou cada vez mais velozmente até desaparecer no ar. O piloto do avião aparentemente não notou o OVNI, pois seguiu seu curso normalmente. Curiosamente, as luzes nas pontas das asas do monomotor eram das mesmas cores que a suposta sonda extraterrestre. O ufólogo que a observou acredita que ela possa ter sido atraída pelas luzes do avião.
Pequenas naves esféricas como as vistas recentemente são frequentes na região e em outras partes do Brasil. Já houve casos em que aviões foram derrubados por essas naves, que ao voar muito próximas aos aviões perturbaram perigosamente sua estabilidade.



---------------------------

** Raio de OVNI acertou mulheres em Piracicaba **




Um facho luminoso vindo de um Objeto Voador Não Identificado atingiu duas mulheres que caminhavam por uma das ruas do pacato distrito de Ártemis, em Piracicaba. As vítimas ficaram paralisadas por alguns segundos, até serem socorridas por um vizinho que conseguiu libertá-las do alcance da misteriosa luz. Ninguém soube dizer exatamente o que emitia o clarão. Soube-se apenas que surgiu repentinamente de um ponto bem alto no céu. Apesar do susto nenhuma das pessoas teve problema de saúde posterior que pudesse ser atribuído àquele incidente. O fenômeno não voltou a ocorrer. Os nomes das pessoas usados aqui são fictícios.
O distrito de Ártemis localiza-se entre Piracicaba e São Pedro. É uma das áreas onde discos voadores costumam ser vistos em certas ocasiões, dentro da nossa região. Ártemis também é conhecido por seu potencial dentro do projeto da Hidrovia Tietê-Paraná e foi o local onde o cantor Roberto Carlos teve um rancho de pesca, nos anos 60. Seus moradores levam ainda hoje uma vida pacata.
A estranha experiência envolvendo as duas mulheres vizinhas, de meia-idade, ocorreu por volta das 6 horas da manhã de terça-feira, 24/06/1997. Curiosamente, foi na data em que comemorou-se os 50 anos da Ufologia Moderna e mesmo dia e horário em que uma vaca apareceu morta num sítio existente entre os municípios de Mombuca e Capivari, também na região de Piracicaba. As circunstâncias da morte do animal não foram apuradas até hoje e na época especulou-se que a vaca teria sido vítima de um ataque de Ets.
Raio paralisante – Mírian e Olga são vizinhas a na ocasião trabalhavam juntas na cozinha de uma industria. Como de costume, Míriam foi até a a casa de Olga para irem juntas ao serviço. Antes de atravessarem a rua, as duas notaram uma luzinha vermelha "na altura das estrelas". O céu continuava bastante estrelado e o Sol ainda não tinha surgido, o que facilitou às duas verem aquela "luz" diferente. Antes que pudessem comentar o fato elas foram repentinamente atingidas por uma luz vermelha, uma espécie de "relâmpago" de longa duração que clareava somente onde elas estavam. Durante alguns segundos que pareceram uma eternidade elas ficaram sob o efeito desconhecido do raio. Estavam de braços dados e tremiam todo o tempo, sem conseguir se libertar daquela situação.
Por sorte, um vizinho assistiu tudo e corajasamante correu em direção às duas mulheres e atirou-se sobre elas, conseguindo libertá-las da ação paralisante da luz, que despareceu tão rapidamente como surgiu. O OVNI seguiu em trajetória retilínea rumo a Piracicaba, deixando um risco avermelhado atrás de si.
Dias depois, pesquisadores do Grupo Ufo-Gênesis foram até a residência de uma das testemunhas para conseguir maiores detalhes. As duas mulheres comentaram que são católicas fervorosas e não souberam dizer o que as atingiu naquela manhã. Na conversa com os ufólogos de Piracicaba, elas comentaram que aquela luz seria um "sinal da chegada do apocalípse", enquanto Mírian acreditava que aquilo era uma "arma de outro país para atacar o Brasil". Nenhuma delas crê que o estranho facho luminoso possa ser de um disco voador.
A luz que acertou as mulheres não deixou qualquer vestígio no chão e aparentemente não foi vista por nenhum outro morador de Ártemis, não tendo produzido qualquer tipo de interferência nas residências, automóveis ou pessoas. O OVNI que projetou a luminosidade não fazia ruído e não soltava fumaça.
Nos primeiros momentos após o incidente, as mulheres tremiam muito e não falavam coisa com coisa. Tossiam e sentiam uma dor no peito. Levou mais de uma semana para perderem o medo, embora tenham ido trabalhar normalmente. O temor nos dias seguintes era maior, principalmente quando rumavam para o serviço.
Infelizmente, Mírian e Olga recusaram-se a fazer qualquer tipo de exame que pudesse elucidar algo. Temendo virar alvo de gozações no bairro, evitaram novas conversas com os ufólogos. Quanto ao vizinho que heroicamente as "salvou" da luz, negou-se a conversar, impedindo-nos de ter sua versão dos fatos.
Na madrugada de 18/12/1999, um OVNI com características parecidas foi descrita por ocupantes de um carro que transitava pela Piracicaba-São Pedro, na altura de Ártemis. Inicialmente o aparelho desconhecido parecia uma "luzinha vermelha" no céu e, segundos após, mostrou-se como uma nave com cerca de 30 metros de diâmetro, vindo rapidamente contra o carro. Descobriu-se mais tarde que uma das ocupantes do veículo foi raptada por supostos ETs naquela ocasião, sendo submetida a experiências, até ser devolvida.




------------------------

** OVNI deixa marca em telhado em Piracicaba **



No início de setembro de 1996 várias pessoas do bairro Santa Terezinha, em Piracicaba, viram quando um OVNI forma de losango emitiu um facho de luz sobre uma residência, deixando uma marca circular com cerca de dois metros de diâmetro. Na ocasião, ufólogos do Ufo-Gênesis constataram que uma das telhas apresentava sinais de vitrificação. O material foi levado a um laboratório, que ainda não se pronunciou a respeito.

----------------------

** Campinas quer resposta para enígma no céu **




Campinas volta a ser palco de fenômenos luminosos no céu. Na noite de 01/02/2001 intrigantes objetos aéreos faziam manobras sem explicação, chamando a atenção de diversas pessoas em bairros distintos da cidade. Como sempre ocorre nesses casos, a sede central do Grupo Ufo-Gênesis , em Piracicaba, recebeu telefonemas e emails relatando o fenômeno minutos após sua aparição. Em toda nossa região notícias de avistamentos têm sido constantes. Apenas em Campinas esta foi a terceira vez em pouco mais de dois meses que algo estranho acontece no céu. Como das vezes anteriores os supostos OVNIs tinham como características uma luz maior descrevendo uma trajetória lenta e brilho variável, da qual saem luzes menores que seguem rumo ao solo.
Uma estudante de 18 anos, do Jardim Paranapanema, estava com um telescópio e viu as luzes piscando por uns 15 minutos. O fenômeno não produzia nenhum tipo de som e, dependendo de onde foi visto, ocorreu entre 21 e 22 horas. Um rapaz disse que a luz maior tinha forma de circunferência e ficava absolutamente imóvel, com as luzes menores se movimentando ao seu redor. Ele reparou que seu avistamento coincide com aparições de Limeira e Piracicaba, que acompanhou através do site do Ufo-Gênesis.
Diversos telefonemas chegaram à EPTV Campinas, que retransmite a programação da Rede Globo, notificando os supostos OVNIs. Um industrial que trafegava pela rodovia D. Pedro I, perto da entrada do distrito de Souzas, observou o fenômeno por quase meia hora . Descreveu tudo como "uma luz grande e circular" Sua cor era um tom de azul muito forte, piscando e emitindo uma espécie de raio luminoso. Sua altura foi comparada à de um avião de passageiros em vôo regular. O industrial também viu a luz maior "soltando" esferas luminosas pequenas.
Uma mulher que estava na Vila Teixeira relatou por email ao nosso grupo que ela e outras pessoas viramum objeto estranho no céu, deslocando-se de um lugar para outro. O OVNI parou e começou a fazer movimentos perpendiculares e rápidos. Piscava como se fosse um sinalizador. Ela viu pequenos objetos vermelho-alaranjados se desprendendo em direções diferentes e pareciam estar descendo no centro de Campinas. Duas horas mais tarde o mesmo fenômeno voltou a ser visto por ela.



-----------------------

** Carro de universitário é seguido por bola de luz **




Um estudante do Campus de Santa Bárbara D’Oeste da UNIMEP teve seu carro seguido por um OVNI de luz pulsante fosforescente, quando retornava para Piracicaba. O incidente ocorreu na noite de quinta-feira, 15/01/2001 e deixou a testemunha apreensiva com a perseguição do estranho objeto. Ele contou o fato a um dos pesquisadores do Grupo Ufo-Gênesis, que ainda estuda o caso. Não se sabe se outras pessoas viram o OVNI naquela noite.
Tony (nome fictício) saiu da faculdade e rumava para Piracicaba, onde reside. Por volta das 22h40 da Quinta-feira, quando passava pelo trevo da SP-304 existente próximo à Indústria Romi, notou que seu era seguido por uma estranha luz amarelada. Ele não conseguiu distinguir a forma real do OVNI, limitando-se a dizer que parecia ser "alongado". Apesar da curiosidade, Tony preferiu não parar o veículo. Segundo ele o OVNI o seguiu por cerca de 20 minutos. Em dado momento, desapareceu no ar como se fosse uma bolha de sabão que estoura.
Não é comum OVNIs seguirem seguirem veículos na rodovia Piracicaba-Santa Bárbara D’Oeste. Os registros do Grupo Ufo-Gênesis apontam a rodovia Piracicaba-Limeira (SP-127) como palco comum desses fenômenos, principalmente no trevo de acesso a Iracemápolis. Um fato intrigante ocorreu em 1996, quando uma pessoa que, na época, também ajudou a fundar o Ufo-Gênesis teve seu carro perseguido várias noites seguidas num determinado trecho desta rodovia.

---------------------

** UFO na Rodovia Anhanguera **




Na mesma noite em que algumas pessoas avistaram um OVNI fazendo evoluções no céu de Rio Claro, na madrugada de sábado, dia 7 de julho , também um casal residente em Limeira teve um avistamento de um objeto voador , quando estavam na Rodovia Anhanguera retornando para casa.
Segundo as informações obtidas pelo professor Michel de Piracicaba, o casal contou a ele, que estavam na Anhanguera , retornando para Limeira , próximo da cidade de Americana , por volta das 23:15 avistaram de dentro do veículo , um meteorito riscando o céu . Naquela noite o céu estava limpo, sem nenhuma nuvem e como estavam olhando para o infinito, o casal foi testemunha de um enorme aparelho voador em forma discóide (redondo) que segundo eles, o objeto estava a mais ou menos a 1 km de distância do casal: O objeto era dourado e cortava a pista do leste para oeste. O casal fez questão de afirmar que pela distância que puderam observar, o objeto era do tamanho de um estádio de futebol e que o mesmo se dirigia no sentido da cidade de Piracicaba. O avistamento perdurou por mais ou menos 1 minuto, deixando o casal bastante emocionado.
Interessante é que as pessoas que avistaram o objeto em Rio Claro, também falaram que o objeto era enorme, com uma claridade muito forte, e estava fazendo evoluções no Oeste da cidade, pelos lados de Itirapina e Serra de Itaqueri.




Fonte - Jornal Diário do Rio Claro

------------------

** Estudante teria sido raptado Por nave tipo "charuto" **




Um jovem de 24 anos foi, ao que tudo indica, raptado por Ets e teria passado 24 horas a bordo de uma nave em forma de charuto. A vítima contou que inicialmente foi levada para uma bola luminosa com cerca de 4 metros de diâmetro, ocupada por um Et. Segundo o relato do rapaz, ele foi submetido a uma espécie de exame. Vizinhas dele viram um estranho objeto luminoso flutuando perto do telhado da casa do jovem. A descrição da nave é semelhante à do incidente de Roswell (Estados Unidos) nos anos 40 e com um OVNI avistado por um astronauta russo em abril de 1979. A descrição também lembra lembra o OVNI avistado recentemente em Piracicaba e São Pedro. Em julho de 2000, o satélite SOHO detectou um OVNI em forma de charuto em órbita do Sol.
O episódio aconteceu em 23/06/1976, à noite, no bairro Tatuapé, em São Paulo (SP). Paulo Coutinho voltava da escola. Deixou a namorada na casa dela. Resolveu andar mais um pouco (não estava longe de sua residência) quando uma luz estranha no céu. Tentou ir embora mas não saiu do lugar. Quando percebeu, estava dentro de uma espécie de bola, acompanhado de um ser esquisito, rumando para uma nave em forma de charuto com cerca de 200 metros de comprimento.
Paulo Coutinho permaneceu a bordo do OVNI por 24 horas. Foi submetido a exames e seu caso ficou conhecido na Ufologia com "Caso Aricanduva", por ter ocorrido próximo ao rio do mesmo nome. Paulo fez desenhos detalhados de sua experiência e os ufólogos que cuidaram do caso botam fé de que o episódio foi real.


----------------------

** Capital dos Ovnis **

O empresário gaúcho Haroldo Westendorff, 39 anos, administra uma empresa de beneficiamento de arroz, uma transportadora e uma fábrica de rações que comercializa 7,5 mil toneladas por ano. Casado há 14 anos e pai de um filho de nove, nas horas de folga ele costuma pilotar o seu próprio avião monomotor Tupi, prefixo PT- NTH. Foi num desses momentos de lazer que o empresário viveu, no último mês, uma experiência digna dos melhores momentos de Steven Spielberg, o diretor de ET e de Contatos imediatos de terceiro grau. Às nove horas, logo depois de tomar o café da manhã, ele decolou do aeroporto de Pelotas (RS) para mais um passeio. Estava um céu de brigadeiro. Às 10h15, quando sobrevoava a ilha de Saragonha, na Lagoa dos Patos, a cerca de 15 quilômetros do aeroporto, Westendorff deparou-se com um imenso OVNI, que, segundo ufólogos, seria uma nave-mãe extraterrestre. O susto foi enorme. Até a gagueira de infância voltou a afetar-lhe por alguns segundos. Recuperada a fala, o empresário conseguiu levar o monomotor a até muito próximo do OVNI, onde permaneceu por mais de dez minutos. Seu depoimento é fantástico.
"Estava voltando ao aeroporto quando me deparei com um objeto enorme. Sou piloto desde os anos 70 e sei muito bem que aquilo não era um balão meteorológico. O objeto tinha uma base do tamanho de um estádio de futebol, como o Beira-Rio, com cerca de 100 metros de diâmetro, e de 50 a 60 metros de altura. Ele tinha a forma de um cone, com os vértices arredondados, e percebi que poderia acompanhá-lo. Por 12 minutos permaneci voando ao redor do OVNI, a uma distância de aproximadamente 100 metros. Dei três voltas ao redor da nave e pude observar seus detalhes. Ela era feita de algo parecido com metal, tipo um latão envelhecido, com a parte inferior lisa e oito vértices, que tinham cada um três saliências, como bolhas. A nave girava em torno de si própria e se deslocava em direção ao mar. Para acompanhá-la, voei a uma velocidade de 60 milhas por hora (cerca de 100 km/h) e a cerca de 1.800 metros do chão. Durante o tempo em que permaneci ao redor do OVNI não percebi nenhum movimento da nave que pudesse indicar uma reação hostil. De repente, a parte superior do OVNI se abriu, bem na ponta, e dali saiu um disco voador na vertical, que em seguida se inclinou 45 graus e disparou para cima numa velocidade impressionante. Pensei em dar um mergulho com o avião sobre a abertura da nave, para ver o que havia dentro. Mas desisti quando daquela abertura surgiu uma coluna de raios avermelhados, ondulantes. Assustei-me e me afastei para cerca de 200 metros da nave. Nesse momento, aquele objeto enorme subiu na vertical, numa velocidade fora do comum, sem fazer vento, sem ruído de explosão e sem nenhuma reação física. Já vi um caça F-16 a 2.400 quilômetros por hora e calculo que a nave tenha subido a mais de 12 mil quilômetros por hora, em questão de segundos".
O fato, ocorrido na manhã de 5 de outubro, impressiona não só pela riqueza dos detalhes descritos por um piloto com mais de 20 anos de experiência como pelo número e qualificação das testemunhas que asseguram ter avistado a mesma nave. Tão logo viu o OVNI, o empresário tentou usar o telefone celular para falar com a mulher. Como estava tomado pela gagueira, nem ela nem o filho conseguiram entender o que o piloto dizia. Depois de recuperar o fôlego, Westendorff se aproximou da nave e, durante a segunda volta ao redor dela, usou o rádio do avião para informar a sala de controle da Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária (Infraero), do aeroporto de Pelotas, sobre o que estava ocorrendo. Perguntou ao operador da Infraero Airton Mendes da Silva, 40 anos, o que ele via no setor Leste na direção da pista 15/33. "Olhei para fora e vi no horizonte um objeto, na forma de um triângulo acinzentado, com as bordas arredondadas", conta o operador. Em 11 anos de trabalho no aeroporto, Silva assegura nunca haver visto algo parecido. Estavam com ele os auxiliares de serviços portuários Gilberto Martins dos Santos, 50 anos de idade e 14 de serviço no local, e Jorge Renato S. Dutra, 31 anos de idade e dez de serviço, que tentaram juntos identificar o objeto voador. "Ele parecia, a olho nu, do tamanho de uma torre de alta tensão, compara Gilberto. A maior surpresa, porém, se deu quando viram a nave se deslocar no sentido vertical. Desconheço aeronave na Terra que se desloque no sentido vertical, como se deslocou o objeto antes de desaparecer entre as nuvens", atesta Airton. "Nunca tinha visto um monstro daquele tamanho voando", diz Jorge.
Westendorff também se comunicou com o Centro Integrado de Defesa Aérea e Controle de Tráfego Aéreo (Cindacta II), em Curitiba, no Paraná, responsável por vigiar os céus do Sul do Brasil. A resposta recebida foi a de que não havia nenhum registro anormal nos radares, embora pudessem detectar a presença do monomotor. No início de novembro, o Centro de Comunicação Social do Ministério da Aeronáutica (Cecomsaer) informou a ISTOÉ que os equipamentos do Cindacta II funcionavam normalmente na manhã de 5 de outubro. Quanto ao testemunho do empresário e dos funcionários da Infraero, o Cecomsaer afirma que o Ministério da Aeronáutica tem um compromisso com a sociedade que não permite expor fatos sem comprovação. A experiência vivida pelo empresário gaúcho tem intrigado os ufólogos. Carlos Pereira, 34 anos, do Centro Brasileiro de Pesquisas de Discos Voadores e da Mufon, dos Estados Unidos, a maior organização do gênero no mundo, ficou surpreso ao verificar a semelhança do objeto visto em Pelotas com um outro fotografado em 16 de setembro, em Valley, no Alabama (EUA). Ele está convencido de que a nave existe. Para Pereira, porém, a dúvida reside em saber se se trata de algo extraterrestre ou de alguma experiência terráquea. É que no céu do Alabama, logo depois de o OVNI ter desaparecido, surgiram três helicópteros negros, sem nenhum tipo de marca que pudesse identificá-los. O aparecimento desses helicópteros é comum nas áreas de testes de projetos militares dos Estados Unidos, comenta Pereira. No livro Segredo cósmico, de William F. Hamilton III, diretor de investigações da Mufon, também são citadas aparições de UFOs, em 1989 e 1990, na Bélgica, semelhantes à nave vista por Westendorff. São relatos de pilotos, controladores de tráfego aéreo, meteorologistas, engenheiros aeronáuticos e físicos que descrevem os OVNIs grandes como campos de futebol ou maiores do que um avião cargueiro.
O Ministério da Aeronáutica mantém uma investigação sigilosa sobre a nave avistada por Westendorff. Na última semana de outubro, um sargento da Base Aérea de Canoas viajou a Pelotas para colher o depoimento do empresário e de funcionários da Infraero. O sargento pede para não ser identificado, mas passou uma tarde no aeroclube de Pelotas, ouviu os relatos e tomou conhecimento de um "desenho falado" de todo o episódio. É que, depois de ter visto a suposta nave-mãe, o empresário relatou todos os detalhes de sua história ao professor Sérgio Porres, da faculdade de engenharia da Universidade Católica de Pelotas, que fez o "desenho falado".
Enquanto a Aeronáutica não comprova a existência do OVNI, uma série de depoimentos recolhidos pelos ufólogos faz com que eles suponham que a Lagoa dos Patos exerça alguma influência sobre os ETs. Entre agosto e outubro, o Grupo de Pesquisas Científico-Ufológicas (GPCU), uma organização nacional dedicada ao estudo de fenômenos extraterrestres, registrou 30 aparições de OVNIs sobre Pelotas. O caso de Westendorff é o único ocorrido em plena luz do sol. No dia seguinte ao episódio com o empresário, o eletricista Donato Luís Rocha dos Santos, 51 anos, viu uma luz se deslocar no céu, com rapidez incrível e no sentido vertical. Ele estava caminhando nas proximidades da Lagoa dos Patos, na companhia do amigo, também eletricista, Maurício Sacramento. "A luz tinha um terço do tamanho da lua, uma luminosidade que nunca vi antes e voava em uma altura mais baixa do que a dos aviões que passam por aqui", recorda-se Santos. Um outro fenômeno foi testemunhado pelas publicitárias Maria Helena Fonseca, 32 anos, e Kátia Santos Goulart, 29 anos, na noite de 24 de setembro. Elas estavam em casa e ouviram fogos disparados no Esporte Clube Pelotas. Resolveram ver a queima da sacada. De repente, segundo Maria Helena, tiveram a atenção atraída por uma luz redonda intensa no céu, como se fosse um refletor, do tamanho de quatro luas cheias, que poucos segundos depois se apagou, deixando um rastro colorido, como um néon, com predominância do verde. "Os fogos estavam sendo disparados no lado sul do prédio, mas as luzes que avistamos estavam no sentido oposto", diz Kátia. Às 6h30 de 18 de setembro, o presidente da Associação Brasileira de Pesquisas Ufológicas, Hernan Mostajo, filmou um objeto brilhante que voou oito minutos sobre o município de Santa Maria, distante 415 quilômetros de Porto Alegre. Quando fez a filmagem, a mulher de Mostajo ligou para o Cindacta II que informou não haver aeronaves na área. Pediu informações então ao comandante da Base Aérea local, coronel Kinsy, que lhe deu a versão de que teria visto um avião que estava a caminho de Santa Cruz do Sul. "Se houvesse um avião cruzando a região naquele momento ele seria detectado pelo radar", avalia Mostajo. Não é de hoje, porém, que o espaço aéreo gaúcho é roteiro obrigatório dos ufólogos. Em 29 de abril do ano passado, um caso chamou a atenção dos especialistas. O soldado do Exército Fábio Conceição da Silva, hoje com 20 anos, fazia a guarda no 9º Batalhão de Infantaria Motorizada. Um colega foi fotografá-lo. A surpresa aparece no momento da revelação do filme. No fundo, atrás do soldado fotografado, aparece a imagem de um disco voador no céu. O GPCU mandou fazer exames laboratoriais no filme e descobriu que o material fotográfico não apresentava nenhum tipo de problema. Com tantos testemunhos intrigantes, o presidente do GPCU, Márcio Carvalho, 23 anos, e a vice-presidente, Elisângela Anderson, 22 anos, estudantes de engenharia da Universidade Católica, decidiram fazer vigílias na Vila Caruccio, na zona norte de Pelotas, nos dias 11 e 14 de outubro. Na segunda noite foram surpreendidos por flashes às suas costas. "Eram duas luzes fortes, com uma se movimentando de forma irregular à frente e a outra se prolongando para trás num movimento rápido, provocando o efeito do flash", relata Elisângela. Observaram o fenômeno por cinco minutos. Tentaram fotografar, mas o filme velou. Pelotas tem se tornado a capital brasileira dos OVNIs, conclui Carvalho.

Fonte: Revista ISTOÉ

--------------------------

** OVNIs são vistos em vários pontos do Brasil **

Avistamentos de luzes estranhas nos céus do Brasil são relativamente comuns. Aqui, uma delas registrada pela Revista Vigília, em Guarabira (PB).







Nas últimas semanas, a atividade ufológica no Brasil - ou pelo menos a freqüência dos relatos de avistamento de luzes estranhas nos céus - registrou algum aumento em relação ao início do ano. E a Internet tem se tornado uma ferramenta importante de alerta entre pesquisadores e interessados no tema. Desde o dia 13 de março, quatro desses avistamentos foram seguidos de mensagens nas listas de discussão e salas de bate-papo on-line no momento ou poucas horas depois das ocorrências. Duas dessas ocorrências aconteceram sobre os céus da Capital Paulista. Apesar do ofuscamento causado pela intensidade das luzes da cidade, de grande concentração populacional, o céu limpo e o estado de alerta dos observadores favoreceram os avistamentos, em geral de pequenas luzes com dimensões bem semelhantes a estrelas, mas deslocando-se em diferentes velocidades e, algumas vezes, em conjunto.
O primeiro alerta foi dado no dia 13 de abril, pelo internauta Marcus Garrett, 27 anos, engenheiro de sistemas e morador do bairro da Aclimação. Garrett, que estuda o assunto há 20 anos, comemorava em sua mensagem à lista de Ufologia "Lista OVNI", na Internet: "Finalmente, após mais de 20 anos de meus estudos e ‘investigações’ ufológicas pessoais, posso afirmar ter visto uma coisa no céu a qual mais pareceu realmente ser um UFO (disco-voador). Aconteceu hoje (dia 13), entre as 6h30 e 7h00 da noite, na cidade de São Paulo". Garrett postou o e-mail minutos depois de observar o objeto.
Ele estava falando no telefone sem fio no quintal de sua casa quando notou o que chamou de "uma pequena luzinha avermelhada". Ele contou que continuou falando ao telefone não dando maior importância ao objeto, até que repentinamente ele começou a mover-se muito lentamente. "A ‘luzinha’ era um ponto minúsculo no céu e estava diretamente sobre a minha cabeça. Ela provavelmente devia estar a uma altitude tremenda pois, a olho nu, parecia estar na mesma altura das estrelas", frisou.
Segundo a descrição de Garrett, a luz cintilava levemente ao deslocar-se, enquanto percorria uma grande distância no horizonte. "Repentinamente, parou totalmente. Permaneceu parada no mesmo ponto por mais de quatro minutos. Nessa altura eu já estava totalmente exaltado ao telefone e desliguei-o rapidamente para prestar total atenção à luzinha", contou.
Após isso, a luz voltou a mover-se, mas dessa vez mudando constantemente de direção. A testemunha afirmou que após cerca de 8 minutos de vôo errático, o objeto desapareceu misteriosamente. Garrett revelou que, além dele, seu pai e seu irmão também viram.
A história de Garrett ainda não estava terminada. Mais tarde, por volta da 1 hora da madrugada do sábado, 14, ele e outro colega de lista colocaram nova mensagem de avistamento. Desta vez o objeto tinha cor alaranjada. Desta vez foi visto indo em direção à região do ABC. Novamente, a trajetória tinha paradas de 3 a 4 minutos, e o objeto parecia estar muito alto. Mesmo observando com o auxílio de um binóculo, Garrett não conseguiu distinguir mais do que um ponto luminoso e distante no céu, que desapareceu repentinamente como surgiu.


------------------------------

** OVNIs em Campinas **


Do Correio PopularCampinas, sexta-feira, 1º de dezembro de 2000.
"Um dia após ter sido avistado por centenas de pessoas no céu de Campinas, um objeto brilhante, aparentemente grande e com velocidade supreendente permanece intrigando leigos e despertando a atenção de especialistas.
Para alguns, seria um disco voador - apesar da forma retangular a ele atribuída. Para outros um balão. Para muitos, algo completamente inexplicável. A dúvida permanece no ar, apesar de astrônomos e autoridades aeronáuticas descartarem especulações sobre os assunto.
Mas o vigilante da Associação Comercial e Indústrial de Campinas ( ACIC), José Roberto dos Santos, trata-se de um balão que soltava rojões. Ele estava patrulhando a Nova Campinas, próximo a Jesuíno Marcondes, quando viu o objeto anteontem à noite, perto das 21 horas.
Na frequência do rádio, outros guardas confirmaram a visão, mas se surpreenderam pela velocidade do objeto.
De acordo com o cruzamento de diversos relatos obtidos pelo Correio, o objeto, durante os cerca de 15 minutos quando permaneceu parado sobre a cidade, estaria em um ponto sobre a Avenida José de Souza Campos ( Via Norte -Sul), entre a chácara da Barra e o Combuí, numa altura equivalente à usada para o tráfego de aeronaves civis.
Após este período, o objeto teria disparado em velocidade extremamente alta rumo ao norte, em direção à Mogi-Mirim.
Um especialista em aeronáutica e testemunha ocular do fato, ouvido pela reportagem, chegou a calcular com certa precisão o tamanho, a altitude e a velocidade do artefato, que para ele seria com certeza um Objeto Voador Não Identificado ( OVNI).
Imagens parciais do objeto chegaram a ser regsitradas por um cinegrafista amador.
O objeto permaneceu no céu entre as 21 horas e às 21:15 aproximadamente.
Oficialmente, segundo a assessoria de imprensa da Empresa Barsileira de Infra Estrutura Aeroportuária ( Infraero), a torre de controle do Aeroporto Internacional de Viracopos não regstou qualquer anormalidade pelo radar.
O Centro de Comunicação Social do 2º Comando da Aeronáutica em Brasília, também sustenta não haver qualquer registro sobre o fato.
Relatos
Segundo todas as testemunhas oculares da cena ouvidas pelo Correio, quaquer que fosse a natureza do objeto, ele seria voador.
Sou cética e não digo que seja um disco voador. Mas era algo muito estranho e com certeza voava, opis partiu muito rápido", aponta a estudante Kelly Aparecida da Costa, de 26 anos.
Ela viu o objeto junto com cerca de 50 pessoas, enquanto saia do cursinho na Avenida Anchieta. "Todos ficaram espantados com aquilo. Não era avião, helicóptero, balão, nem nada que conhecemos", conta.
Daquele ponto, segundo ela, op objeto parecia estar atrás dos prédios do Cambuí e teria partido em direção ao Norte.
Luzes
O depoimento do representante comercial Roberto Pighini, de 58 anos, é também rico.
"Num momento quando o brilho diminuiu foi possível ver sua forma aproximadamente retangular, com luzes vermelhas nos quatro cantos. Quando ele partiu, soltava luzes que pareciam estrelas caindo", disse, em acordo com outros relatos sobre o assunto.
Ele viu o objeto a aprtir de sua casa, na Chácara da barra e aponta como lugar provável de sua localização a região de confluência entre as Avenidas José de Souza Campos e Orozimbo Maia.
De uma maneira geral, quem avistou o objeto a partir dos bairros localizados à Leste da Via Norte-Sul, como a Chácara da bara, o situava em direção à Oeste. Já as testemunhas que estavam na região central ou Oeste da cidade, miravam para o Leste para ver o objeto ( Colaborou Marcelo Villa).
Nunca vi nada semelhante", diz especialistas
"
O objeto avistado na noite de quarta-feira em Campinas era voador, capaz de se deslocar à uma velocidade impossível para os parâmetros da tecnologia terrestre conhecida". A opinião é de um especialista em aviação civil, que avistou o objeto e relatou o que viu, ontem, ao Correio, com a garantia de não ter seu nome divulgado. "Nunca vi nada semelhante" atesta.
Segundo ele, as autoridades aeronáuticas teriam regstrado o objeto, ao contrário do que foi oficialmente divulgado à Imprensa. Ele teria inclusive mantido contato com a torre do Aeroporto Internacional de Viracopos quando, em terra, avistou o objeto.
O objeto estava a uns 3 mil metros de Viracopos e, visualmente, à 2 mil metros de onde eu estava ( próximo à Rodovia D. Pedro I)" disse. "Ele devia estar à uns 10 mil pés de altitude e devia terc o tamanho de 3 prédios de uns 16 andares", estimou. Ao se mover, segundos os cálculos do piloto, o objeto pode ter atingido a velocidade de de cerca de 20 mil quilômetros por hora.
Ele destacarta completamente as hipóteses de o objeto ser um avião, pois hegou a permanecer relativamente imóvel por vários minutos, ou um planeta, já que o objeto teria então, partido em uma velocidade "fantástica".
Segundo ele, órgãos como o Ministério da Aeronáutica já devriam possuir, na manhã de ontem, informações detalhadas sobre o OVNI. A divulgação dos dados, porém, seria bloqueada. "Aquilo estava em cima de uma cidade de um milhão de habitantes, Não tem como esconder um negócio desses", disse.
Ele diz ainda ter conversado com comandantes de aeronaves da região de Campinas que também viram o objeto e que testificaram as informações. A categoria, no entanto, recusaria prestar informações diretamente temendo represálias dos órgãos que regulam a Aeronáutica. "Quem falar sobre o assunto acaba perdendo o brevê", disse, em referência ao registro profissional que autoriza a pilotagem de aviões.
O piloto dissse ainda que a rota de aviões que chegariam ao Aeroporto de Viracopos pela região onde foi verificado o objeto chegou a ser desviada pelos controladores de vôo. A informação foi negada pela assessoria de imprensa da Infraero.
Segundo funcionários do setor de importação das Vias Aéreas Riograndenses ( Varig), em Viracopos, um vôo de carga proveniente de Miami, nos Esatdos Unidos, , com previsão para pousar em Viracopos às 21:h45, não chegou. Nenhum detalhe maior foi fornecido pela companhia.
Relato aponta para Vênus, diz astrônomo
Para o astrônomo Júlio Lobo, responsável pelo Observatório Municipal de Campinas, os relatos a respeito do objeto avsiatdo no céu da cidade na noite de quarta-feira se referem ao planeta Vênus e, possivelmente, também ao planeta Júpiter.
Segundo o astrônomo,, no horário relatado pelas testemunhas e particularmente nesta época do ano Vênus estaria brilhando com extrema intensidade, a uma altura de cerca de 30 graus no horizonte Oeste. A impressão de deslocamento do objeto, segundo ele, poderia ser conferida pelo movimentos de nuvens na atmosfera terrestre.
Há cinco ou seis dias estamos recebendo algumas ligações sobre objetos estranhos no céu entre às 8h30 e as 22 horas.
Quando Vênuz aaprece nesta ocasião é muito confundido com discos voadores." diz Lobo.
Ele ressalva, porém, que não viu o objeto apontado nesta quarta-feira pessoalmente e que baseia suas considerações nos relatos colhidos. "Eu mesmo não vi e não posso opinar", ponderou. "Mas já vi muita coisa no céu que um leigo diria ser um OVNI. Já vi Vênus dançar como um pêndulo", relata.
Júpiter
O fato de as pessoas que estavam na região central da cidade terem visto o objeto na região Leste, ou seja, oposta ode estava o planeta Vênus em relação à Terra, também não deve ser interpretado como um mistério para o pesquisador. Este poderia ser o planeta Júpiter, que por volta das 21 horas de quarta-feira estava nascendo com quase o mesmo brilho de Vênus.
Efeitos luminosos apontados pelas testemunhas, segundo Lobo, podem ser atribuídos ao efeito de refração, também próprios da atmosfera quando um corpo está em linha próxima ao horizonte. O tamanho do astro também parecia maior devido à este efeito.
Hoje ( ontem) vou levar meu binóculo para o obsevatório e ficar atento para ver se eu encontro alguma coisa", disse.



Fonte: Correio Popular (Campinas)

---------------------------

** Campinas novamente na rota dos Óvnis **



A cidade de Campinas, me metrópole do Interior Paulista com cerca de 1 milhão de habitantes, parece estar, novamente, na rota dos Objetos Voadores não Identificados. No dia 29 de novembro, uma aparição chamou a atenção de milhares de moradores e provocou polêmica na cidade, com divergências entre ufólogos e astrônomos sobre a natureza do fenômeno. A estranha luz que efetuou manobras durante meia hora no céu noturno chegou a ser filmada por um cinegrafista amador.
No dia 21 de dezembro de 2000, pouco menos de um mês depois – com uma diferença de uma hora para o horário de avistamento anterior (que havia sido das 21h às 21h30) – a história se repetiu. Entre 22 e 22h30, moradores dos bairros de Jd. Santana e Santa Genebra, entre outros, acompanharam as evoluções de uma luz branca que piscava o tempo todo e parecia deslocar-se de forma pouco comum. Sob céu parcialmente encoberto, a luz inicialmente não mostrava qualquer movimento. Mas a seguir surgiram outros pontos de luz, intermitentes como o primeiro, mas deslocando-se em direção ao solo, ora descrevendo uma trajetória perpendicular ao plano do objeto maior, ora em diagonal.
Como no avistamento anterior, outra vez a aparição foi registrada em vídeo e exibida pelo programa jornalístico da TV local, a EPTV.






Dois momentos do OVNI filmado em 29/11. (Foto reprodução, cortesia da EVEU)



No mesmo dia da aparição, poucos minutos depois, duas testemunhas das evoluções dos objetos contaram sua experiência na sala de bate-papo “Vigília UFO Chat”. A estudante J.M.S. (17), moradora de Jd. Santana, e “Brad” (17), estudante morador do bairro Santa Genebra, estavam bastante impressionados. Ambos solicitaram que suas identidades não fossem reveladas.
J.M.S. conta que nunca tinha visto algo parecido. “Nem acreditava muito nessas coisas. Eu achava que era tudo mentira, que estavam brincando, nem dava bola para isso”, ressaltou. A estudante estava acompanhada de seu pai e sua mãe no momento em que viram a estranha luz. Ela ainda teve tempo de ligar para uma amiga em outro bairro para confirmar o avistamento.





Luzes incríveis na onda ufológica de 1997, em Americana (Foto: Francio de Holanda/TodoDiaImagem, cortesia)



Já o estudante Brad (apelido que usou na sala de chat), confirmou o surgimento da luz por volta das 22 horas. Ele observou as evoluções do objeto e das luzes menores acompanhado de outras sete pessoas. “Em 15 minutos saíram dele umas 3 ou 4 ‘luzinhas’ menores. Iam para baixo, em linha reta, bem perto do horizonte e paravam lá. Depois simplesmente sumiam”, contou. Brad disse estar habituado a diferenciar os planetas Vênus e Júpiter no céu, mas os flashes do ÓVNI superavam em muito o brilho desses astros, segundo ele. Durante todo o tempo em que o objeto esteve no céu, ele não notou nenhum avião sobrevoando a área. “Eu vi uns 5 minutos, mas meu pai já tinha visto fazia uns 15 minutos. Ele ligou para o aeroporto e eles disseram que várias pessoas já tinham ligado lá e que eles não haviam identificado o objeto”, destacou.
A equipe de jornalismo da EPTV entrou em contato com o aeroporto de Viracopos, mas recebeu a informação de que nada foi detectado pelos radares do Cindacta. A Revista Vigília está tentando contato com o Centro de Comunicação Social da Aeronáutica (Cecomsaer) para confirmar a informação.
Os recentes relatos viraram objetos de estudo de diversos grupos ufológicos amadores na região, entre eles a Equipe Valinhense de Estudos Ufológicos (EVEU), de Valinhos. Membro do grupo, o comerciante e desenhista free-lance Fábio Eduardo Vieira (21), disse à Vigília, por e-mail, que “tudo indica que Campinas está passando por uma onda ufológica”. Ele avalia que, “em relação aos astrônomos terem declarado que as luzes seriam os planetas Júpiter e Vênus, bem, foi a explicação que eles acharam mais ‘cômoda’ e que está mais ligada ao campo de trabalho deles. Qualquer pessoa que analise as filmagens chegará a uma conclusão de que um planeta não fica oscilando vertiginosamente e não se locomove a uma velocidade de 5.000 km/h”. Essa foi a estimativa de velocidade à qual o grupo chegou a partir da análise de deslocamento o objeto avistado no dia 29 de dezembro.
Vieira prefere esperar a conclusão da pesquisa desenvolvida pelo grupo antes de divulgar outros detalhes. “Mas posso lhe adiantar algo: eu soube que militares estão fazendo uma varredura pelos locais de avistamento, helicópteros sem inscrição estão sobrevoando a cidade, e um contatado [Nota do Editor: pessoa que supostamente mantêm contatos com extraterrestres] com o qual há seis meses nós mantemos contato nos informou coisas brilhantes sobre essa onda”, garantiu.
Atividade intensa nos últimos anos
A cidade de Campinas e municípios vizinhos vêm sendo cenários freqüentes de avistamentos de Óvnis/Ufos nos últimos anos. Na última década, alguns registros importantes vêm sendo feitos desde 1992, naquele ano, luzes inexplicáveis foram vistas na cidade de Louveira. No ano seguinte, foram visitadas as cidades de Rafar e Capivari. No início de 1995, testemunhas relataram o avistamento de um estranho triângulo luminoso no céu. No mesmo ano, em setembro, dois guardas civis em Santa Bárbara D’Oeste foram testemunhas de uma luz noturna. Em 1996, uma nova onda de relatos surgiu em Amparo e Rio Claro, agora com características que se suspeita pode ter sido provocada pela intensa luminosidade do planeta Vênus.
Em 1997, a pesquisa ufológica na região experimentou com entusiasmo uma nova onda de aparições espetaculares, desta vez com concentração maior nas cidades de Nova Odessa, Piracicaba, Sumaré, Santa Bárbara e Americana. Nesta série de avistamentos, entre 31 de março a 6 de abril, no município de Americana, o repórter fotográfico Frâncio de Holanda registrou algumas das mais intrigantes imagens de Objetos Voadores não Identificados noturnos.


FONTES:



* PORTAL UFO-GÊNISES
* RESVISTA VIGILIA
* ISTOÉ
* CORREIO POPULAR

---------------------------------------------------------


** A volta da ameaça nuclear e os Ets **



Existe uma ala da Ufologia moderna que acredita na possível preocupação de várias raças alienígenas com o destino da Terra. Algumas correntes ufológicas vêem os alienígenas como "salvadores" da Humanidade no caso de uma catástrofe mundial, chegando ao ponto de mencionar a existência de uma "confederação" formada por vários povos do espaço (uma espécie de "ONU" intergaláctica) da qual faria parte o famoso e sempre polêmico "comandante" Ashtar Sheran. No mundo todo supostos contatados transcrevem "mensagens" que teriam sido ditadas diretamente de Ets evoluídos para eles. As mensagens, sem exceção, falam da existência da "confederação", do desejo de paz universal por parte de várias raças de Ets, de milhares de naves imensas que estariam "escondidas além da órbita de Saturno", etc.







Depois do terrível atentado contra o Word Trade Center, nos Estados Unidos, em 11/09/2001, os defensores da teoria da "confederação intergaláctica" passaram a receber a toque de caixa "novas mensagens" de Ashtar Sheran, prevenindo a Humanidade para os perigos de uma guerra nuclear. Deixando de lado esses contatos galopantes, a casuística apresenta relatos interessantes onde seres extraterrestres teriam avisado ou até impedido acidentes nucleares. Vejamos alguns desses casos:



Advertência nuclear na Bahia

Hélio Aguiar era funcionário do Banco Econômico da Bahia, em Salvador. Em 24/04/1959, Hélio foi ao quartel da 6ª Região Militar encontrar o oficial e seu amigo Leib Leibovitch. Ambos tinham como gosto comum o interesse em hipnotismo e Parapsicologia e a paixão por motos. O capitão Leib tinha uma moto que emprestava sempre para Hélio.
O oficial seria transferido para o Estado de São Paulo no dia seguinte à visita de Hélio. Por isso, pediu-lhe que devolvesse uma arma particular que tinha emprestado. Essa arma estava na casa de um amigo de Hélio, muito distante do quartel. Ele pediu ao capitão que emprestasse sua moto, para poder ir apanhar a arma e também despedir-se daquele veículo que tanto apreciava.
Hélio percorria a avenida Otávio Mangabeira, estrada de Itapoã, no caminho do aeroporto. Quando transitava perto de um local conhecido como Piatã, percebeu uma mancha escura formando-se sobre o mar. Inicialmente, Hélio pensou que era um problema de visão, mas ele notu que a mancha era um disco voador com alguns símbolos estranhos. Nisso, o motor da motocicleta parou inexplicavelmente. Hélio estava com uma máquina fotográfica e fez três fotos do OVNI, que girava no ar e chegou a fazer um looping.
Ao bater essas fotos, Hélio foi sentindo uma pressão estranha no cérebro, que começou a embaralhar seus pensamentos. Sentia vagamente como se estivesse sendo controlado à distância e recebendo ordem de escrever alguma coisa. Quando preparava-se para fazer uma Quarta foto, desmaiou.
Quando voltou a si estava debruçado sobre a moto, tendo na mão esquerda um papel que trazia no bolso, enquanto segurava um lápis na mão direita. De uma forma que nunca ele conseguiu explicar, Hélio percebeu que no papel estava escrita esta menagem com sua própria letra: "Que cessem definitivamente experiências atômicas para fins bélicos. O equilíbrio do universo está ameaçado. Permaneceremos vigilantes e prontos para intervir"
Hélio voltou ao quartel e contou tudo a Leib. Ambos procuraram um fotógrafo e revelaram o filme. Nele havia uma foto mostrando o OVNI muito pequeno, quase um ponto. Hélio não se lembrava de Ter batido essa foto. O caso foi pesquisado pelo Grupo de Pesquisas Aeroespaciais Zênite, da Bahia, que concluiu pela veracidade do relato.
Míssil desintegrado por OVNI
No outono de 1974, na costa da Coréia, militares cuidavam de uma bateria antiaérea. Por volta das 10 horas da manhã de um determinado dia, o radar da base captou algo deslocando-se com rapidez no mar. Vinha na direção daquela base. Não demorou muito para que os soldados vissem um disco metálico com diâmetro estimado em 50 metros e altura de cinco metros. Nas bordas, luzes vermelhas e verdes giravam no sentido anti-horário. Não era um míssil ou nave convencional. Os militares decidiram atacar o aparelho, por via das dúvidas.
O primeiro míssil disparado não acertou o OVNI: tinha sido atingido em cheio por um raio de luminosidade intensa, branca. Toda a plataforma de lançamento também foi acertada por outro raio, derretendo como se fosse de plástico. Segundos depois o OVNI emitiu um estranho zumbido e desapareceu.

"Recado" alienígena






Em 07/08/1965, numa fazenda de criação de cavalos existente no distrito de Los Teques (a 60 Km de Caracas, na Venezuela), três homens estavam no local, quando viram uma espécie de relâmpago no céu. Este tomou a forma de uma esfera e foi se aproximando, até descer próximo às testemunhas. Emitia um brilho amarelo.
O aparelho ficou a cerca de 30 metros dos observadores. Do interior do estranho objeto saíram dois tripulantes com mais de dois metros de altura, cabelos loiros sobre os ombros, roupa colante com brilho metálico. Nisso, os três venezuelanos "escutaram" dentro de suas cabeças, em castelhano: "Não tenham medo. Acalmem-se! Estamos falando por meio direto com vocês".
Os Ets mostravam-se dispostos a uma "conversa" com as testemunhas, que fizeram uma espécie de entrevista com os visitantes. Perguntaram de onde vinham e o que queriam na Terra, tendo como resposta que os seres eram de Órion e estavam estudando a mente humana. Os observadores também perguntaram aos Ets se tinham bases na Terra, se havia seres como eles infiltrados entre os humanos e se tinham armas.
Apesar de terem respondido que possuíam uma arma que poderia desintegrar a Lua com um único disparo, os áliens garantiram Ter vindo em missão de paz. Garantiram Ter trazido miniaturas portáteis dos desintegradores e teriam dito às testemunhas o seguinte: "Nossa finalidade é interromper uma explosão de plutônio das vossas bombas".
Supondo que esses três relatos tenham sido autênticos, percebe-se que os povos do espaço interferem em nosso planeta de forma decidida, dispostos a impedir o uso de armas nucleares. Estaria ocorrendo um controle total sobre os dispositivos de lançamento de ogivas nucleares e uma espécie de "polícia extraterrestre" teria condição de impedir detonações nucleares.
Extraído da revista Realismo Fantástico ( Outubro/95 ).

Um comentário:

Thiago disse...

ola meu nome e thiago sou de ribeirao preto e alguns anos atras eu vi um objeto pequeno com 3 luzes brancas que piscavao acendia e por alguns minutos se apagavam e sumia na escuridao do ceu achei estranho pois vi que nao se tratava de um aviao pois estava en baixa altitude e nao seguia uma rota perambulava sen direcao hoje no sit de busca google escrevi as palavras chave 3 luzes brancas noite baixa altitude piscavao ....... e apareceu uma imagen que me chamou a atencao era a imagen ..... Luzes incríveis na onda ufológica de 1997, em Americana pois se tratava do mesmo objeto que vi e mais ou menos no mesmo ano o engracado e que depois de um dez minutos o objeto fez um risco de luz para baixo como se tivesse caido e sumiu ... bom se tiver como vcs me ajudaren a entar en contato com essa pessoa que tirou essa foto seria interessante pois esclareceria muitas coisas meu e mail killerstynter@hotmail.com