domingo, junho 24, 2007

Continuação marte 3




















** Um espírito em Marte **

Um robô terrestre pesquisando o solo de Marte.




















Sonda Pathfinder no solo de Marte. Nasa/Arquivo Via Fanzine.



Nem os grandes ficcionistas poderiam calcular que no ano de 2004 o homem teria uma extensão de seus olhos vagando no vizinho planeta vermelho. Em janeiro de 2004 fomos bombardeados por imagens de Marte em nossas TVs. As mais nítidas imagens já filmadas em um outro planeta nos chegou, após uma vertiginosa cifra de dólares investida pela NASA em seus projetos de exploração espacial nestas últimas décadas. Com o aprimoramento da tecnologia espacial e os constantes envios de sondas a Marte, o homem (leia-se americanos) começa a preparar o terreno para sua descida naquele planeta, dentro de pouco tempo.
Na virada de 2003 para 2004 a NASA comemora a chegada da sonda Spirit (Espírito) ao solo de Marte. A sonda usou tecnologia semelhante à usada pela sua antecessora, a Pathfinder, para descer em Marte. Após entrar na órbita do planeta vermelho, a sonda desceu vertiginosamente contra a gravidade, sustentada por pára-quedas. Para evitar um choque maior com o solo marciano, algumas bolhas infláveis - tipo air bag - foram projetadas em torno do objeto, amenizando o seu impacto com o solo. Assim que atingiu o solo de Marte o objeto se livrou das bolhas e fotografou imediatamente a região à sua volta, enviando a imagem para a NASA. A sonda ainda tocou em Marte uma música da banda capixaba Kasaca, a pedido de um técnico brasileiro integra esta missão da NASA.
Esta nova sonda americana foi minuciosamente preparada para pesquisar a suposta presença de água no interior do solo marciano ou em tempos remotos. Pelo o que foi investigado até agora, tudo indica vestígios da ação de água no passado daquele planeta.
As imagens de Marte mostram paisagens desoladas com pedras espalhadas por todos os lados, bem semelhantes aos desertos terrestres. A ausência de uma “natureza” semelhante à da Terra, com árvores, água corrente e outros elementos, torna praticamente impossível a possibilidade de haver vida, nos padrões da nossa naquele planeta.
Há de se frisar que os americanos, eufóricos, se preparam para a conquista de Marte. Certamente, interesses escusos e secretos estão por trás de tanto trabalho e tanto dinheiro gasto por único país na exploração do planeta vizinho.

** Opportunity encontra meteorito em Marte **


















Rocha em Marte: origem externa


Identificado primeiro meteorito em um outro planeta.




O explorador Opportunity descobriu em Marte o que os cientistas chamam de “o primeiro meteorito identificado em outro planeta”. O Opportunity encontrou um pedaço de rocha de ferro do tamanho de uma bola de basquete, durante o estudo de um terreno no Meridiano Plano e usou seus instrumentos para confirmar sua origem, afirmou no dia 19/01, Steve Squyres, cientista-chefe da missão Mars Rover. Squyres explicou que a rocha espacial cheia de buracos suscitou nos cientistas da Administração Nacional de Aeronáutica e Espaço (NASA) a possibilidade de que o robô de seis rodas esteja atravessando uma planície cheia de meteoritos que poderia ensinar-lhes muito sobre os processos geológicos que ocorrem em Marte.




"Estamos o conduzindo ao redor da planície e vemos muitas rochas pequenas do tamanho de um punho ou uma batata, as quais chamamos-lhes “calhaus”, disse Squyres. "Porém, não estamos tão seguros de que sejam um conglomerado de rochas. E se são meteoritos?".

Se os calhaus são meteoritos, os cientistas começariam a pesquisar se os ventos marcianos estão depositando areia da superfície do planeta nas rochas, que podem causar erosões reveladores. "A maioria das coisas que vemos são provas de que esta área sofreu muita devastação. Não é preciso escavar muito o solo para atingir uma rocha", disse Squyres.

As areias marcianas podem imitar um processo geológico da Terra no qual o derretimento do gelo revela campos de meteoritos na Antártida, segundo Squyres. Estas planícies congeladas têm mostrado concentrações de meteoritos que caíram na Terra no último milhão de anos e foram depositados pelos fluxos dos gelos polares, segundo o site do programa norte-americano de Meteoros na Antártida.

O gelo antigo revela várias centenas de novos meteoritos em cada ano, segundo o ciber site, mantido pela NASA e a Fundação Nacional de Ciência de Estados Unidos. O meteorito marciano que foi apelidado de Heat Shield Rock (rocha protetora de calor), se encontrava a poucos metros de onde o Opportunity aterrissou em 24 de janeiro de 2004.

O Opportunity e seu gêmeo, Spirit, continuaram funcionando muito além do que a missão planejada de 90 dias e cada um encontrou provas de que a água em algum tempo, cobriu partes de Marte, segundo disse Squyres.

- Foto: NASA.




** Objetos jogados em Marte **





Formas que sugerem inusitados objetos surgiram em recentes imagens
liberadas pela NASA, porém desde o descobrimento dos canais marcianos
o homem começara a vislumbrar a incógnita natureza do planeta vizinho.

















Columbia Hills, em foto panorâmica feita pela Spirit (sol 178, 04/07, 2004).


A 'SAÚDE' DOS VEÍCULOS - Meados de 2004, os veículos-robô lançados pela NASA e o JPL (sigla de Laboratório de Propulsão a Jato), Opportunity e Spirit, da Missão Mars Rover, prosseguem seus trabalhos de sondagem no ambiente marciano. Os robôs gêmeos foram programados para funcionarem apenas durante três meses e rodarem em média 40m/dia. Porém, os veículos já se encontram em Marte há mais de seis meses (até agora, o dobro do previsto), em perfeita “saúde” mecânica e trabalhando de forma a prolongar ainda mais, o tempo de vida útil.

As baterias solares que fazem mover estes robôs de seis rodas, mesmo com menos carga, ainda estão funcionando perfeitamente. Eles se preparam para uma nova jornada com a chegada do intenso inverno marciano, período em que a incidência da luz solar na superfície do planeta será reduzida drasticamente e com isso, a bateria solar dos robôs terá menos carga à disposição. Prevendo o fato, os técnicos da NASA e do JPL irão direcionar as antenas do Spirit para o norte de Marte, para que facilite a captação da luz solar, já que esta região estará mais frontalmente direcionada ao Sol.

Opportunity se encontra nas planícies Meridiani, descendo a cratera Endurance, no hemisfério norte de Marte, onde concluirá seu trabalho de análise de supostos vestígios de água nas rochas. Ao contrário do Opportunity que se encontra em franca descida rumo ao interior da Endurance, o Spirit está subindo, com esforço, a pequena cadeia de montanhas, denominada Colinas da Columbia.

SPIRIT: 5 RODAS - Por ter rodado quase seis vezes mais que o programado (cerca 3,5 quilômetros), o Spirit teve sua roda dianteira direita afetada pelo desgaste. Esta roda deixou de receber lubrificação devido a uma falha mecânica e com isso, parou de girar, sendo agora, arrastada pelas outras cinco. Porém, segundo os engenheiros da NASA, este dano sofrido não virá comprometer a performance geral do robô, senão o seu rendimento: "O deslocamento do veículo demorará mais porque é como se ele arrastasse uma âncora. No entanto, este procedimento nos permitirá continuar desenvolver os trabalhos científicos muito além do que tínhamos planejado inicialmente", disse Joe Melko, engenheiro do JPL em Pasadena, Califórnia. Veja detalhe da roda danificada na foto ao lado, à direita.
























RAZORBACK - Já o Opportunity que se encontra intacto fisicamente, detectou através do seu espectrômetro a presença de um elemento misterioso aderido ao cloro presente em determinadas partes da cratera Endurance. Os técnicos estão pesquisando o achado e buscando uma definição analítica para tal elemento. Parte das missões do robô é analisar uma zona de protuberâncias agudas e filamentosas denominada "Razorback" que possivelmente se formou pela passagem de um fluido líquido que depositou minerais pesados naquela zona. Os cientistas estão esperançosos com a colheita de novos e esclarecedores dados vindos da Endurance.

Os principais esforços desempenhados pela equipe técnica em Pasadena são para que se racionalize o restante da energia dos robôs para que assim, se tenha o máximo aproveitamento da estadia deles no vizinho.

FORMAS EXÓTICAS - Desde que foi lançada em 1969, a sonda norte-americana Mariner 6 passou a enviar as mais precisas imagens já vistas de Marte. Muitas pessoas que tiveram acesso a tais imagens começaram a observar formas ou formações “estranhas” na superfície do planeta vermelho. Nos anos 70 outras sondas estiveram por Marte, enviadas por soviéticos e norte-americanos, dentre elas as famosas Viking I e II, que puderam enviar imagens ainda mais incrementadas da natureza marciana. Com a popularização de algumas destas imagens nos meios de comunicação, criou-se uma polêmica sobre uma suposta esfinge artificial com seu rosto de feições humanas voltados para o céu.


Os famosos canais de Marte que já haviam sido observados por antigos pesquisadores, puderam ser melhor analisados e, atualmente, têm-se comprovado que tais sulcos geográficos não seriam de origem artificial, como estradas ou outro tipo de construção, mas tratam-se na verdade, da ação das águas que existiam naquele planeta em seu passado remoto. As mais reveladoras imagens feitas pela sonda Mars Express da União Européia (ESA), que está na órbita marciana, mostram detalhadamente que os canais de Marte tratam-se na realidade, de antigos leitos de rios secos .





















Rios estes, que deveriam ter dimensões imensamente superiores aos maiores rios existentes na Terra. Vislumbrando o passado marciano, supõe-se também que, quando possuía atmosfera semelhante à da Terra atualmente, Marte teria também um enorme oceano, denominado Borealis. Trata-se de região arenosa que cobre a maior parte daquele planeta.

CIVILIZAÇÃO MARCIANA - É importante destacar que, as imagens que chegaram ao público são apenas uma ínfima parte daquelas que estão nos arquivos da NASA. Certos pesquisadores acusam a NASA de estar escondendo as imagens mais reveladoras, que mostrariam claramente, ruínas e vestígios das antigas civilizações que outrora povoaram aquele planeta. Outros vão mais além e afirmam que a NASA esconde filmagens de edificações e monumentos registrados. Mesmo taxados de “marciáticos” (que seria algo equivalente aos “lunáticos”), alguns pesquisadores ostentam que os governos das grandes nações terrestres que exploram Marte atualmente estão o fazendo porque já haviam detectado por lá, vestígios de antiga civilização, muito antes da realização destes avançados projetos contemporâneos.

Quanto às imagens instigantes que abordaremos a seguir, não estão intrinsecamente ligadas ao fato de em Marte ter havido ou não, uma civilização em seu passado, mesmo que toque de leve nessa hipótese. Apontamos apenas para o “inusitado”, independente de tal fato vir a afirmar se o que foi registrado de estranho em tais imagens, venha a ser obra de antigos ou (como pensam alguns) atuais habitantes de Marte. Há argumentos de pesquisador afirmando que algumas destas imagens foram liberadas porque não passaram pelo crivo da NASA de alguma forma ou porque eles “não perceberam” certos detalhes que acabaram deixando escapar para o público.

Algumas destas imagens permanecem incógnitas, visto que não há como se recorrer a uma explicação plausível para entendê-las. O argumento de muitos pesquisadores autônomos é de que, alguns registros fotográficos tratam-se de vestígios de uma antiga civilização que ali existira num passado distante. É fato que o trabalho de pesquisa de campo realizado pela NASA e a ESA atualmente, através dos robôs e sondas em órbita, tem tornado cada vez mais real a possibilidade de que Marte um dia foi um orbe com atmosfera semelhante a da Terra e isto vem evidenciar afirmações de que lá existam tais vestígios. Sendo confirmada a hipótese de que Marte um dia foi como a Terra é hoje em termos planetários, logicamente o vizinho poderia ter abrigado vida orgânica dentro de padrões similares ao terráqueo. E, se dessa forma ocorreu, deverão existir em diversos locais do planeta, tais vestígios milenares, restos e provas da existência das antigas civilizações que ali existiram remotamente.

O 'MURO' - Uma imagem instigante, sobretudo por conter aparência artificial já havia sido enviada pela sonda norte-americana Pathfinder em Marte [http://mars.jpl.nasa.gov/MPF/ops/13.gif] e mostra-se como uma estrutura linear e uniforme entre as rochas, de tonalidade mais clara que a das rochas do local, conforme abordado por Mauro Paoletti, em sua matéria publicada na revista UFO nº 86 (CBPDV/Mythos, Março/2003). Muitos interessados no assunto passaram a ver este inusitado “objeto linear” como sendo uma muralha, associando-o às obras de antiga civilização marciana. “Ousados cientistas acreditam tratar-se de uma construção elevada sobre o terreno artificialmente”, assinalou Paoletti em sua pesquisa sobre o “muro”. Outros detalhes marcianos, tais como a “Cidade Inca” e a região de Cydonia onde teria esfinges e pirâmides artificiais viriam apimentar ainda mais a imaginação e o campo das suposições a respeito destas polêmicas imagens.

















Nesta imagem feita pela Pathfinder podemos ver uma formação que foi associada a um muro.



Algumas fotografias mais recentes e de alta nitidez enviadas pelo Spirit e o Opportunity revelam também, detalhes polêmicos, mostrando alguma coisa de insensato no ambiente de um planeta supostamente “morto” e composto aparentemente por paisagens desérticas e pedregosas, numa atmosfera pobre e com temperatura mediana em -55ºC.

PARAFUSOS - É natural que algumas das polêmicas imagens registradas sejam associadas a objetos ou animais terrestres e a outras formas humanamente convencionadas.

É o caso de uma fotografia do Spirit que mostra, inusitadamente, objetos caídos no solo,





aparentemente, vê-se um parafuso ao lado de uma porca .


Podemos perceber claramente nesta imagem, que ambos os objetos são precisamente sextavados (usinados), o que caracteriza se tratarem de objetos manufaturados (fabricados) e completamente independentes da natureza marciana. Há uma remota hipótese de que tais “parafusos” sejam peças de origem terrestre, como por exemplo, de se tratarem de restos da queda de um dos diversos equipamentos enviados da Terra à órbita de Marte nas últimas décadas.

OS CÍRCULOS MARCIANOS - Formas supostamente circulares também apareceram nas imagens geradas pelo Spirit entre as pedras e a areia que compõem a superfície marciana. Numa das imagens foi captado algo como um disco, ou um convencional compact disc (CD), semi coberto pela areia [ao lado]. Este objeto, seja de que natureza for, certamente fora manufaturado sob uma tecnologia sobremaneira, bem mais evoluída que aquela que construíra os tais parafusos, citados anteriormente. Esta peça circular se mostra aparentemente polida, parecendo ser composta por alguma espécie de liga metálica inoxidável ou o que o valha; ao contrário daqueles parafusos que têm aparência de se encontrarem em avançado estado de oxidação.























Outra imagem que enfatiza o “círculo” pode-se visualizar em areia batida e plana, através de uma marca em forma de meia-lua, como que tivesse sido “carimbada” ali no chão ou que, sugestivamente, alguém teria pegado um "CD" que ali estaria sobre o terreno arenoso. Pelo que se sabe, tais imagens não tiveram maiores explicações por parte da NASA, mas há de se supor que, provavelmente, sejam peças que se desprenderam acidentalmente ou foram descartadas propositalmente pelo próprio Spirit. No caso da marca “carimbada”, [abaixo, à direita]; esta pode ter sido impressa por efeito da pressão do braço giratório do veículo (ou por alguma outra parte específica), ao executar alguma manobra contra o solo. É importante notar que o Spirit traz instalada na parte superior do braço giratório, uma peça discóide polida, muito semelhante àquelas aparentando “CDs” registradas no solo.























OS PEÕES - Nesta mesma fotografia do “carimbo” há um detalhe ainda mais interessante e, certamente, um dos mais instigantes dessa nossa abordagem. Trata-se do registro de uma peça que nos lembra o formato de um peão, porém, duplo, em meio ao solo “pisoteado” pelo robô. Um “peão” encontra-se caído entre as pedras e parece estar ligado a uma outra “cabeça”, semelhante àquela que mais se destaca (à direita). Esta parte visivelmente mais saliente parece estar tão polida, que reluz de si o brilho da luz ambiental.





















Sua forma é cônica, lembrando bastante a um peão: bojudo na parte superior (seta azul) e afunilando-se na inferior, até se tornar pontiagudo, como a base de sustentação de um peão comum quando este se encontra girando. É importante notar que este objeto parece estar intimamente ligado a um outro, de forma parecida (porém aqui visto de outra perspectiva), exatamente pelo centro de sua parte superior. Entre eles há uma estrutura que segue em linha reta (seta amarela), aparentando ser de origem metálica, como os próprios objetos. ligando-os. O “peão” da esquerda (seta vermelha) está em posicionamento diferenciado àquele que brilha, parecendo estar com sua parte superior voltada para a câmera, que flagrou o seu núcleo, revelando um tipo de fuso em seu centro. O peão da esquerda se mostra visivelmente a um nível superior àquele da direita e isso pode ser constatado pelo “fio” que os liga, pois este se encontra inclinado, dando-nos noção exata do desnível entre os dois corpos. Seriam também estes peões (como supomos anteriormente sobre os discos), peças desprendidas do Spirit?

RENDIMENTO - Com o imprevisto rendimento do trabalho dos robôs Spirit e Opportunity em Marte, a NASA e o JPL ainda colherão fartas e detalhadas imagens dos diversos aspectos daquele ambiente planetário. Ainda poderão vir à tona brevemente, muitas outras imagens que nos lembrarão a objetos convencionais e de natureza artificial, tais como, peças, máquinas, esculturas; e ainda, animais e muitas outras formas que a imaginação e a criatividade humana possam vislumbrar. Mas, no entanto, reservemos apenas uma pequena fração de algumas destas imagens liberadas pela NASA, as quais não se encontra de pronto – nem por parte da NASA ou de pesquisadores autônomos – nenhuma explicação plausível para alguns de seus aspectos apresentados.


- Pesquisa:
http://marsrovers.jpl.nasa.gov/home/index.html
http://mars.jpl.nasa.gov/
http://noticias.uol.com.br/ultnot/efe/2004/07/17/ult1809u1937.jhtm
http://1.im.cz/n/photo/00/93/91hnicl-topsirka.jpg




** Vida e Ufos em Marte? **




As naves Spirit e Opportunity continuam enviando as melhores fotos sobre Marte que nós humanos já recebemos. São belissimas imagens de alta resolução, disponíveis para qualquer pessoa observar. Basta clicar no links abaixo para ver algumas delas.
http://origin.mars5.jpl.nasa.gov/gallery/press/
http://www.planetary.org/news/2004/spirit_image_archives.html
Mas como aconteceu com as fotos enviadas pelas naves Vikings, algumas imagens estão gerando muita polêmica. Veja abaixo.
Vida em MarteÉ o caso da imagem em que uma estranha "coisa" ou quem sabe, ser vivo, que aparece na foto.





































http://www.sobrenatural.org/site/Fotos/Foto_Descricao.asp?Str_ID=2393


Rosto em Foto
O leitor D.C. Torquato enviou a foto abaixo. Veja como aparece perfeitamente um rosto.





























Olá, Recentemente andei observando as imagens da Oppotunity e uma foto do solo marciano me deixou intrigado:http://www.planetary.org/news/2004/images/op_dirt-clods.jpgO solo tem a imagem de um rosto de olhos fechados...

Outras 2 fotos que estão gerando muita polêmica são as que aparecem "Discos Voadores".
- Primeira Foto












Veja os 2 objetos que apareceram nas fotos.






A Nasa liberou recentemente muitas imagens da superfície de Marte, mas há 2 que certamente são inexplicáveis. No dia 12 de Fevereiro o site oficial da NASA liberou uma foto onde são visível 2 objetos de forma circular que parecem estar voando na atmosfera marciana. O que é mais interessante é que o rover que explora Marte tirou uma segunda foto do mesmo local quase 1 segundo depois e as 2 formas circulares desapareceram ou moveram-se, pois não aparecem mais na foto. Foram tiradas 2 fotos idênticas da superfície de Marte mas somente em uma destas fotos aparecem objetos misteriosos.
A câmera emperrou? É altamente improvável que o equipamento de melhor resolução e mais caro a bordo do rover proderia produzir na foto os objetos.
Veja atentamente a foto abaixo:


















- Segunda Foto





E a outra foto em que aparece um "disco voador" foi liberada pela NASA com o título: "Left Navigation Camera Non-linearized Full frame EDR aquired on Sol 33 of Spirit's mission to Gusev Crater at approximately 13:39:02 Mars local solar time."








Zoom da imagem abaixo








http://www.para-normal.com/news/feb/27d.jpg





Visite o site da Planetary Society para ver mais fotos de Marte e quem sabe descobrir mais mistérios!!! O Site da NASA contém todas as fotos tiradas pelos rovers Spirit e Opportunity.
Fontes:




- Boletim Arquivos do Insólito


- Philippe Piet van Putten



- Para-Normal News



- The Planetary Society



- Martiancrabs




Perguntas:

Seria esta apenas uma serie de incríveis coincidências?

Nota-se que cinco espaçonaves soviéticas - Veneras 8 a 12 - obtiveram sucesso em Vênus, que tem uma atmosfera muito mais densa, quente e corrosiva e enviaram dados significativos da superfície.
Ou estariam americanos e russos ocultando, sem razão aparente, evidencias fantásticas de uma civilização extraterrestre, no que seria a descoberta do século?
Ou ainda, estaria essa hipotetica civilização impedindo essa descoberta por si mesma?

Tudo indica que o mistério de Marte continuar sem resposta por muito tempo.

Na Minha Opnião acho que eles acharão sim algo em marte mas recrirão em cenário como seria lá e pra ninguem saber ou para as pessoas serem controladas com a idéia de naum ter nada mais do que rochas e pedras lá acho que eles as pessoas certas do governo sabe mas naum pode abrir a boca seria como savar a cova e cair em cima dela então boca fechada " pessoal de baixo escalão naum pensa , naum fala , naum questiona só compri as ordens " talvez eles falem isso para seus próprios funcionários , acredito que naum é questão de naum querer mostrar e sim pq comprometeria muita coisa se eles mostrassem , falacem. então eles naum mostra nada só quando for a hora certa e na ocasião certa acho que em 2007 ainda naum é hora de mostrar os fatos verdadeiros acho que vão esperar um pouco mais . o incrivel é o que eles falão e afirmão e a maioria das pessoas naum questionão os fatos, só apóia uma coisa que talvez eles enventarão para naum dizer a verdade .

Nenhum comentário: